Arginina: para que serve e quais benefícios?

 

A arginina é um importante aminoácido do nosso corpo que sempre foi muito utilizada por quem treina, mas hoje é muito falada para a melhora da imunidade e tratamento da impotência.

Eu sou doutor Oliver, e nesse artigo, adaptado do meu vídeo do YouTube, eu vou explicar tudo sobre a arginina, incluindo quais os benefícios dela, como e quem tem que suplementar, onde e como conseguir na alimentação.

Inclusive eu mesmo já tomei a arginina quando competia e coloco minha opinião como atleta e médico.

Para que serve a arginina?

A arginina é um aminoácido não essencial, ou seja, o nosso corpo tem a capacidade de produzir ela a partir de outro aminoácido.

Para quem não sabe o aminoácido é a menor molécula que forma as proteínas, é tijolo na formação das proteínas.

Ela pode ser chamada também de A L-arginina, é a mesma coisa.

A arginina é precursora do óxido nítrico e tem função de transportar nitrogênio para músculos e tecidos. O óxido nítrico é um vasodilatador, ou seja, ele aumenta o tamanho dos vasos, aumentando o fluxo sanguíneo nos tecidos e diminuindo a pressão arterial.

Ela também tem efeito de longo prazo de melhora da vascularização dos tecidos, aumentando o número de vasos sanguíneos, sendo boa para prevenção de doenças cardiovasculares e auxiliando no tratamento da impotência, pois produz, mais óxido nítrico, que é a molécula que ajuda naturalmente na ereção.

Arginina é importante na produção de GH e aumenta a oxigenação e nutrição das células. Além disso, arginina melhora a retenção de nitrogênio e melhora a síntese de creatina e por conta disso sempre foi indicada para melhora do treino e recuperação muscular.

A arginina é também importante para a cicatrização adequada e imunidade do nosso corpo.

Outro efeito importante no nosso corpo é o seu efeito antioxidante.

Agora que você sabe as funções da arginina no nosso corpo, eu vou continuar explicando e tirando algumas dúvidas comuns sobre ela: se é boa para quem treina, se é perigoso tomar ela, quais os riscos e efeitos colaterais, se ela emagrece ou engorda e como é feita a suplementação.

Mas antes, se esse conteúdo está sendo útil para você, gostaria de convidar para se inscrever no meu canal do YouTube.

Agora vamos lá,

Arginina é boa para quem treina?

Apesar da arginina ser fundamental ao nosso corpo durante a atividade física e por isso sempre foi indicada como suplemento, tem autores de artigos científicos que defendem que a arginina não muda tanto a performance e a estética, mas pode ter um efeito benéfico para outras coisas no nosso corpo.

Isso porque a maior parte de arginina é produzida pelo próprio corpo, e quando ingerida, boa parte dela é transformada em citrulina pelo fígado, por isso, alguns estudos sugerem associar a citrulina junto, que eu explico mais para a frente.

Vamos a uma outra dúvida, a arginina trata a impotência?

Como você viu, a arginina é precursora do óxido nítrico, e é ele que faz com que os vasos sanguíneos dos corpos cavernosos fiquem dilatados dando a ereção.

Alguns estudos mostraram que a arginina ajuda, mas não resolve sozinha. Aliás, os resultados melhores foram quando associada à citrulina.

Ela não é usada de forma isolada para esse propósito, mas pelo resultado desses estudos, ela parece melhorar o efeito dos remédios para a ereção, como o sildenafila e o tadalafila, diminuindo a dosagem deles.

A arginina engorda ou emagrece?

Nenhum dos dois! A arginina não é usada para nenhum desses fins, mas ela tem calorias, assim como outros aminoácidos. Em torno de 4kcal, por grama.

Mas ela em si não aumenta apetite ou muda o metabolismo, ajudando a ganhar ou perder peso.

É perigoso tomar Arginina?

Consumir às vezes a arginina não costuma apresentar efeitos colaterais, porque é um aminoácido, assim, como você comer feijão, carne ou leite.

O que pode acontecer, é a arginina interferir no efeito dos remédios para pressão, aumentando esse efeito. Assim, como no caso dos remédios para a ereção.

Como conseguir a Arginina pela alimentação?

Para pessoas saudáveis a melhor forma de conseguir a arginina é pelos alimentos,

ela está presente em alimentos ricos em proteínas: como nozes, castanha de caju, queijo, feijão preto, salmão, ovos e lentilha.

Agora você deve estar se perguntando quando vale à pena suplementar a arginina e como é feita essa suplementação?

Suplementação da arginina

Você viu que a arginina é muito importante para o nosso corpo, por outro lado, o nosso corpo tem a capacidade de produzir ela, e uma parte conseguimos pela dieta, e como vocês viram agora, muitos alimentos são ricos em arginina.

Na verdade, aqui vem o pulo do gato, arginina é degradada no fígado pela arginase.

Já a citrulina, que eu falei antes no artigo, é transformada em arginina nos rins.

Além disso a citrulina junto com a arginina, inibe a ação da arginase e por isso, é recomendado hoje, se a pessoa quiser suplementar, deve suplementar as duas juntas, melhorando a biodisponibilidade.

Isso é o que é preconizado por algumas pessoas, mas confesso que isso é um pouco questionável, porque depois a citrulina pode ser transformada em arginina no rim de qualquer forma.

Talvez pra pessoas doentes, com a função ruim do fígado ou dos ruins, isso possa fazer mais diferença.

De qualquer forma, o nível de evidência que indica a suplementação de arginina para pessoas saudável é baixo, sendo pouco recomendada para quem treina. Honestamente, eu já tomei um tempo e não vi muita diferença.

E como suplementar

Não tem uma padronização para suplementação da arginina, mas quando indicada,

é recomendado associar com a citrulina pela passagem hepática. A dose indicada é de 2,5 até 8 g no tratamento da impotência e 5 a 10 g de arginina uma a 2 vezes por dia com o objetivo de melhora a saúde como um todo.

Agora minha sincera opinião, eu mesmo já tomei a arginina no passado, porque o que se acreditava na época era que ela melhorava a performance no treino e ajudava na recuperação, mas eu não vi muita diferença.

Honestamente, se for para gastar dinheiro com alguma coisa, é bom focar nos básicos, que eu discuto melhor em outro artigo.

Agora, eu convido você a ver esse outro artigo sobre a citrulina e caso tenha interesse convido para se inscrever no meu canal do YouTube.

Um grande abraço e até a próxima!