Artrose do joelho


Índice

1. O que é a Cartilagem do Joelho ? Os problemas do Desgaste
2. O que é a artrose do joelho
3. Causas e Fatores de Risco da Gonartrose
4. Quais os Sintomas da Artrose do Joelho
5. Diagnóstico da Artrose do Joelho
6. Classificação de Gonartrose
7. Existe Cura para a Artrose?
8. As principais dúvidas dos pacientes
8.1 Quais são exercícios mais indicados e quais não devo fazer?
8.2 Qual melhor tipo de colágeno para artrose?
8.3 Qual tipo de compressas devo fazer (quente ou fria)?
8.4 Quais os principais remédios para artrose?
8.5 Artrose aposenta ou dá direito a carteira de habilitação especial (PCD)?
9. Conclusão
10. Referências

1. O que é a Cartilagem do Joelho ? Os problemas do Desgaste

A artrose do joelho afeta aproximadamente 10% dos homens e 18% das mulheres com mais de 60 anos, podendo chegar a quase 85% da população idosa acima dos 75 anos. Mas a artrose não é uma doença exclusiva dos idosos. Nos indivíduos acima dos 30 anos, a artrose (na fase sintomática) atinge o joelho em aproximadamente 6% dos casos!

2. O que é a artrose do joelho

A artrose do joelho (gonartrose) é uma doença degenerativa que afeta toda a articulação (cartilagem, meniscos, ligamentos, tecido sinovial e o osso). O principal sintoma é a dor e tem origens primária, sem causa aparente (envelhecimento), ou secundária, adquirida de alguma causa específica, como sequelas de trauma ou doenças.

A articulação do joelho, diferentemente de outras que apresentam apenas ligamentos e a cartilagem articular, tem o desgaste da cartilagem do joelho e dos ligamentos, mas também do osso subcondral (osso abaixo da cartilagem), o tecido sinovial (tecido que recobre a articulação e produz o líquido articular) e os e meniscos da articulação envolvida. Desta forma, além do desgaste e eventual fissura na cartilagem, o osso sofre um endurecimento, com formação de cistos e osteófitos, conhecidos popularmente como “bico de papagaio”.

Classificacao-de-artrose-da-patela
As partes moles sofrem também com a artrose. Observa-se um processo de enfraquecimento e frouxidão dos ligamentos, inflamação sinovial e da cápsula articular, além degeneração e perda da função dos meniscos.

3. Causas e Fatores de Risco da Gonartrose

Assim como qualquer junta ou engrenagem, a articulação sofre aumento do desgaste quando apresenta incongruência entre suas peças, sofre forças além da sua capacidade, é utilizada com frequência elevada ou apresenta instabilidade ou peças enfraquecidas.

Assim conseguimos entender os principais fatores de risco:

  1. Idade avançada: uso prolongado da engrenagem, levando ao se desgaste pelo excesso de uso.
  2. Sexo feminino: as mulheres apresentam articulações proporcionalmente menores e têm menos massa muscular, importante para estabilizar a articulação e absorver impactos.
  3. Obesidade: aumento da sobrecarga articular contínua e estresse inflamatório crônico produzido pelas células de gordura.
  4. Deformidades articulares e no membro afetado: levam a incongruência articular ou distribuição anormal de cargas no joelho.
  5. Atividades repetitivas executadas de forma inadequada ou com excesso de carga (esportes ou trabalho): levam a uma sobrecarga pelo mau uso.

4. Quais os Sintomas da Artrose do Joelho

Os principais sintomas da artrose do joelho estão relacionados aos tecidos envolvidos na doença:

  1. Dor: relacionada ao desgaste da cartilagem e dos meniscos, sobrecarga do osso subcondral e inflamação do tecido sinovial.
  2. Falseio e sensação de fraqueza: Relacionada à lesão ligamentar, tendínea e atrofia muscular.
  3. Derrame articular (inchaço): relacionado à inflamação do tecido sinovial, levando ao aumento da produção de líquido articular.
  4. Deformidade: resultante do desgaste das estruturas ligamentares e ósseas.
  5. Bloqueio e limitação articular: pode ocorrer pela presença de corpos livres intra-articulares ou pelo próprio desgaste e dor.

Uma característica importante é que a dor é pior ao início do movimento e melhora com o mesmo. Geralmente descer escadas é pior do que subir. Permanecer longos períodos na mesma posição também piora os sintomas.

5. Diagnóstico da Artrose do Joelho

O diagnóstico da artrose é através do exame clínico e de imagem. Na grande maioria dos casos basta uma anamnese (histórico do paciente), exame físico e radiografias bem feitas para diagnosticar a doença.

Radiografias: idealmente feitas com carga (em pé) do joelho (frente, perfil e axial), permitem observar o pinçamento da articulação (diminuição do espaço articular), presença de osteófitos (bico de papagaio), esclerose subcondral (osso mais denso e esbranquiçado no raio-X) e cistos subcondrais (cistos no osso abaixo da articulação). Panorâmicas dos membros inferiores são importantes para analisar desalinhamentos e deformidades.

Ressonância Magnética: Em estágios iniciais da artrose podemos solicitar a mesma para identificar o desgaste antes da diminuição do espaço articular e formação dos osteófitos. Auxilia também quando se planeja tratamentos minimamente invasivos voltados para o tratamento de lesões específicas.

6. Classificação de Gonartrose (Alhbäck):

A classificação de Ahlbäck é baseada em achados radiográficos e é uma das mais utilizadas para artrose do joelho:

Tabela-Artrose-do-Joelho-e1611668427172

7. Existe Cura para a Artrose?

Como vimos anteriormente, a artrose é uma doença progressiva e irreversível. Assim, não existe cura para artrose, entretanto, o principal problema da mesma é a dor e para esta sim, existem muitos tratamentos. Além disso, podemos atrasar a progressão da doença e os achados radiográficos não tem relação direta com os sintomas. Muitos pacientes levam vidas normais mesmo com a artrose. A cura da doença não é condição necessária para que a pessoa viva bem.

Mais à frente vamos ver os tipos de tratamento para essa doença que pode ser incapacitante!

Tratamento conservador

Tratando-se de uma doença multifatorial, devemos ter uma abordagem da mesma forma, procurando tratar não só os sintomas, mas a causa do problema. Muitas vezes outros profissionais são envolvidos no tratamento, realizando uma atenção multidisciplinar, principalmente endocrinologistas e nutricionistas para o controle de peso, e fisioterapeutas para fortalecimento muscular e melhora da função, através de exercícios para artrose no joelho.

Medicamentos

Para o tratamento medicamentoso podemos associar medicações orais condroprotetoras para retardar o desgaste da cartilagem do joelho (principalmente o colágeno não hidrolisado tipo 2 – também conhecido como UC2), medicações antinflamatórias (corticoides e não hormonais) para diminuir a inflamação dos tecidos ao redor (sinóvia, etc), e analgésicos visando aumentar o limiar de dor do paciente. Os pacientes devem ter cuidado em especial com os corticoides e anti-inflamatórios não hormonais, pois o uso crônico leva a uma série de complicações.

Técnicas minimamente invasivas

Dentro do arsenal terapêutico do ortopedista podemos citar técnicas menos invasivas como infiltrações articulares de medicamentos como corticoides, anestésicos e a viscossuplementação com acido hialuronico no joelho, medicação esta, que é injetada diretamente na articulação com a finalidade de melhorar a lubrificação e nutrição da cartilagem do joelho remanescente.

Bloqueios da dor

É a técnica que está em evidência hoje para o controle da dor, através dela realizamos a anestesia dos nervos que são responsáveis pela sensibilidade articular. Assim, conseguimos controlar de forma eficaz os sintomas da dor, sem a necessidade de realizar cirurgias mais invasivas como a artroplastia do joelho. Ela apresenta baixos riscos cirúrgicos sendo mais indicadas para pacientes muito idosos para serem submetidos à uma cirurgia no joelho.

Tratamento cirúrgico

Existem diversas técnicas cirúrgicas para o tratamento da artrose, cada uma com suas indicações, vantagens e desvantagens. Iremos abordar mais especificamente as principais técnicas em outros artigos.

Artroscopia

A artroscopia no tratamento da artrose no joelho, geralmente é indicada em estágios iniciais da doença visando remover corpos livres, regularização da cartilagem, tecido sinovial e lavagem da articulação. Ela pode ser realizada em conjunto com a infiltração com ácido hialurônico, otimizando seus resultados no pós operatório. A artroscopia é cada vez menos utilizada isoladamente para artrose, pois seus resultados são de menor duração.


Artroscopia de joelho com artrose

Osteotomias

As osteotomias visam corrigir o alinhamento do membro levando o eixo de carga para o compartimento do joelho menos afetado e sintomático. Para isso é realizado um corte no osso, levado à posição adequada e fixado com placa e parafusos internos.


Osteotomia Valgizante Da Tíbia

Artroplastias

A prótese de joelho têm como princípio de tratamento substituir a articulação doente por uma nova, de material metálico e polietileno (plástico de alta densidade e baixo atrito). Elas podem substituir de formal completa a articulação ou parcialmente. Para muitos casos (mais graves) é a única opção.

8. As principais dúvidas dos pacientes

Acredito que já tenha abordados todos os principais assuntos sobre a artrose do joelho, mas nesta parte decidi comentar sobre as dúvidas mais frequentes dos pacientes, para facilitar…

8.1 Quais são exercícios mais indicados e quais não devo fazer?

Os exercícios mais recomendados para as pessoas com artrose sintomática (com dor) são os exercícios sem impacto que fortalecem a musculatura. Entre eles temos os exercícios resistidos, como a musculação e o Pilates, ou exercícios na água como a hidroginástica ou natação. Para pacientes com artrose e sem dor, as restrições são menores, podendo fazer atividades livres, mas sempre com supervisão. O fortalecimento muscular é fundamental no tratamento dos pacientes com artrose, pois através dele, conseguimos uma melhor estabilização articular e absorção do impacto.

8.2 Qual melhor tipo de colágeno para artrose?

O colágeno mais indicado é o tipo 2 não hidrolisado. A cartilagem articular do joelho é do tipo 2 assim, ao ingerirmos o colágeno tipo 2, ele sensibiliza o sistema imunológico do intestino, diminuindo a reação inflamatória pelas células de defesa contra a cartilagem degradada. Os demais colágenos ou não tem a mesma composição do colágeno do joelho ou estão hidrolisados, não tendo o mesmo efeito. Estudos mais recentes inclusive mostram que o UC2 é mais eficaz que a condroitina ou a glicosamina.

8.3 Qual tipo de compressas devo fazer (quente ou fria)?

Em pacientes com artrose, o calor local tem efeito melhor, pois promove um relaxamento dos tecidos, aumenta o fluxo sanguíneo e tem efeito analgésico. O gelo, apesar de ter efeito anti-inflamatório melhor que o calor, promove rigidez articular, prejudicando os sintomas. É frequente os pacientes referirem piora dos sintomas no inverno e dias mais frios.

8.4 Quais os principais remédios para artrose?

Os principais remédios para a artrose são os condroprotetores (protetores da cartilagem – principalmente o UC2), antiinflamatórios, preferencialmente fitoterápicos (menos efeitos colaterais e nocivos), analgésicos (paracetamol e dipirona), opióides (tramal e tylex) e adjuvantes (como a pregabalina e gabapentina). Alguns emplastros e pomadas podem ser utilizadas com bons efeitos locais e poucos efeitos sistêmicos no organismo.

8.5 Artrose aposenta ou dá direito a carteira de habilitação especial (PCD)?

A artrose é uma doença incapacitante, que pode sim ser causa de afastamentos e carteira de habilitação especial, entretanto existem tratamentos efetivos que devolvem ao paciente sua aptidão para atividades sem sobrecarga. Assim, não são todas as situações que a pessoa pode ser aposentada permanentemente ou conseguir a carteira PCD. Vai depender da gravidade da doença (avaliada pelo exame físico e de imagem), atividade ocupacional e tratamentos já realizados. No final, a palavra do médico perito (do INSS ou do Detran) é a que vai determinar os direitos do indivíduo.

9. Conclusão

A gonartrose é uma doença com alta prevalência, que, apesar de não ter cura, tem muitos tratamentos disponíveis no arsenal terapêutico do ortopedista especialista em joelho. As medidas conservadoras são comuns a todos os pacientes, iniciando com medicações, mudança do estilo de vida, exercícios e terapias minimamente invasivas. Nos casos onde ela não apresentou efeito favorável, deve-se indicar o tratamento cirúrgico.

Espero que tenha ajudado, caso tenha dúvidas, gostaria de fazer alguma sugestão ou elogio escreva nos comentários abaixo. Agora, se necessita de marcar uma consulta ficarei feliz em poder lhe ajudar.

10. Referências (em inglês):

–Sintomas e tratamentos

–O básico da Artrose

–O que é artrose

Entre em contato