BACLOFENO (Baclofen / Lioresal)

            O baclofeno é um relaxante muscular de ação central, ou seja, ele diminui a atividade de neurônios que estimulam contração muscular, mas ao nível da medula espinhal e não tanto no cérebro, assim dá menos sono que o miosan, por exemplo.

            Ele pode ser encontrado nas farmácias também pelo seu nome comercial baclofen ou lioresal. É um remédio barato, que não precisa de receita para sua compra, e o genérico custa em média 5 a 10 reais, para uma caixa com 20 comprimidos de 10 miligramas.

            Os relaxantes musculares são principalmente utilizados para quadros de contraturas musculares e síndrome miofasciais, que são aquelas dores difusas relacionadas geralmente há um ponto gatilho, também conhecido como nó muscular.

            O baclofeno, por ser mais forte no relaxamento muscular que o miosan, é mais usado para pessoas com espasmos musculares por AVC, Paralisia cerebral, Esclerose Múltipla. Além disso, também pode ser usado para cãibra, espasmos musculares e acreditem, soluços pesistentes.

            Os principais efeitos colaterais incluem náuseas, fraqueza muscular e fadiga, alteração do humor, tanto depressão como felicidade extrema, tremores, perda de coordenação e também pode dar sedação e sonolência, mas é menos frequência que os outros relaxantes musculares.

            O baclofeno tem apresentação via oral, em comprimidos de 10mg, e injetável que é usada mais para casos graves de espasticidade, feita com acompanhamento médico e com uma bomba de infusão. Na forma em comprimidos, a dose recomendada é de 30 até o máximo de 80 miligramas por dia, que pode ser divida 3 vezes ao dia.

            Geralmente começa com uma dose menor para o corpo ir se acostumando e depois pode ir aumentando a dose se precisar e se o corpo tolerar. O ideal é usa a menor dose possível que resolva os sintomas. Geralmente eu começo passando 10mg 12 em 12 horas ou 8 em 8 horas.

            O início da ação ocorre geralmente 2-3 hora após a ingestão do comprimido e é um remédio bem tolerado para o uso crônico, com baixo risco de lesão a órgãos como fígado, estômago e rins, quando respeitadas as doses máximas. Alguns cuidados a serem tomados são, e contra indicações quanto a seu uso:

O baclofeno potencializa os efeitos do álcool assim como de remédios que agem no cérebro, assim deve ser evitado o seu consumo durante o uso destes remédios.

            Para pacientes em tratamento de Parkinson, Depressão e epilepsia deve-se tomar cuidado, devendo consultar um psiquiatra ou neurologista que o esteja acompanhando.

            Esse remédio é contraindicado para gestantes e mulheres amamentando e deve se ajustar a dose e tomar cuidado em pessoas com doenças nos rins, fígado, idosos e as doenças acima. Além disso, não se deve parar o remédio de uma vez.

            Eu receito como primeira opção o Baclofeno para as doenças onde a espasticidade ocorre por causa central, como AVC, esclerose múltipla, paralisia cerebral, os casos de soluços persistentes e cãibras recorrentes.

            Se ficou com alguma dúvida, gostaria de fazer alguma sugestão, ou alguma colocação, escreva abaixo nos comentários. Agora se necessita agendar uma consulta, atendo como ortopedista em São Paulo (Itaim Bibi e Higienópolis) e Alphaville (Barueri / Santana de Parnaíba) e por telemedicina.

REFERÊNCIA:

-Bula

Entre em contato