Cálcio: Para que serve e como tomar?

Introdução

Fala gente tudo bem?

Você sabia que o cálcio é o principal mineral no nosso organismo?

Muita gente conhece seu uso para tratar a osteoporose, mas ele vai além, sendo fundamental nas atividades dos nervos e músculos.

Mas tanto a falta quanto o excesso dele pode levar a doenças sérias!

Eu sou doutor Oliver, e nesse artigo eu vou explicar tudo sobre o cálcio, incluindo para que serve, como e quando suplementar, como conseguir nos alimentos, o que prejudica e facilita a absorção dele, quais os problemas da falta e excesso, e a relação dele com a vitamina D.

Este é um texto adaptado de um vídeo publicado no meu canal do YouTube:

Para que serve o cálcio

O cálcio é um mineral, assim como o sódio, o ferro e o magnésio, geralmente usado na forma de sal. Daí vem o nome “sais minerais”.

É o principal mineral do nosso corpo. Ele é fundamental para várias funções básicas do nosso organismo.

Ele é importante nos nervos para a transmissão do impulso nervoso e comunicação entre eles, transmitindo informações.

Para os músculos ele é fundamental na contração muscular, incluindo o coração e o diafragma, responsável pela respiração.

Ele também é importante na coagulação do sangue, assim como algumas vitaminas.

Além disso, é fundamental para várias funções das células e a função mais conhecida: dá resistência ao osso.

A concentração do cálcio no sangue é regulada principalmente pela paratireoide, que é uma glândula ao lado da tireoide. Mas também doença em outros órgãos como a tireoide, os ossos, os rins e o intestino, podem desregular o cálcio no nosso organismo.

Como você deve ter reparado, eu estou falando da função do cálcio no corpo, mas e aquele monte de tipos de cálcio que as pessoas falam por aí, como o carbonato, citrato, malato, oxalato etc.? Qual a diferença?

Antes de explicar qual a diferença e qual o melhor, vamos falar sobre a falta do cálcio e seus sintomas.

Como o cálcio é importante para vários tipos de coisa, os sinais e sintomas da falta dele também são muito variados. Entre eles podemos falar de:

  • Formigamento ou dormência nos dedos das mãos e dos pés
  • Tontura, vertigem ou desmaios
  • Batimento cardíaco irregular ou acelerado
  • Problemas de coagulação do sangue, com sangramentos
  • Problemas de memória ou concentração
  • Osteoporose (osso fraco e frágil)

A deficiência do cálcio no sangue é pouco frequente, mas nos ossos é comum.

Os principais fatores de cálcio baixo incluem:

– Baixa vitamina D

– Uso frequente de corticoides

– Álcool e cafeína

– Falta de magnésio e vitamina K

– Consumo excessivo de proteína

– Doenças nas paratireoides

– Desnutrição e doenças de má absorção do intestino

– Cirurgias no tubo digestivo

– Uso de antiácidos, remédios como anticonvulsivantes e diuréticos

– Menopausa

– Envelhecimento

Quando a deficiência acontece pode levar aos sintomas que falei antes e até pode levar a alteração do ritmo de contração do coração e até a morte.

Bom, para você que já está tomando o cálcio, presta atenção!

O excesso de cálcio pode levar a hipercalcemia, pedras nos rins e calcificação de artérias e outros tecidos, piorando doenças cardiovasculares e entupimento dos vasos, com o passar do tempo.

É importante entender que algumas doenças aumentam o cálcio no sangue, mas diminuem no osso, porque elas estimulam o corpo a retirar o cálcio do osso e jogar na corrente sanguínea, como é o caso do hiperparatireoidismo e doença renal crônica.

O oposto também pode acontecer, como com alguns remédios para a osteoporose, que podem diminuir o cálcio no sangue, que eu explico melhor em outros artigos.

O excesso de cálcio no sangue é mais comum em pessoas com doenças da paratireoide, insuficiência renal ou alguns tipos de câncer, principalmente aqueles que afetam os ossos, como mama e pulmão.

Nesses casos, o que costuma acontecer é isso: elas estimulam o cálcio a sair dos ossos e ir para o sangue dando os problemas que falei antes, como calcificação de veias e artérias, pedras nos rins etc.

Se você é uma pessoa saudável, que não tem fatores para ter pedras nos rins, é pouco provável que você tenha excesso de cálcio pelos alimentos, porém pode acontecer com maior frequência, se usar suplementos de cálcio.

O cálcio em excesso, pode formar pedras nos rins, principalmente em pessoas com predisposição familiar e pouca ingestão de líquidos, que são importantes para diluir os sais minerais na urina.

Antes da gente ir ao ponto chave do artigo, gostaria de convidar você a se inscrever no meu canal do YouTube, que posto regularmente sobre vídeos como esse.

Mas qual a diferença de todos esses tipos de cálcio que tem por aí? Qual o melhor?

Tipos de suplementos de cálcio e suas diferenças

O que muda mais sobre esses vários tipos de cálcio, é absorção e biodisponibilidade, ou seja, o que que o corpo aproveita do cálcio do suplemento ou alimento.

Além disso, costuma mudar os efeitos no intestino, que alguns costumam soltar ele.

E às vezes a questão do preço, que às vezes pesa também.

Os mais falados e usados são o carbonato de cálcio, citrato de cálcio e fosfato de cálcio.

O carbonato de cálcio é mais barato e usado para repor o cálcio, mas tem gente que tem desconforto gastrointestinal, e assim o citrato ou fosfato podem ser usados.

Esses dois, tem uma melhor absorção pelo organismo e aproveitamento do cálcio, além disso dão menos efeitos colaterais.

Existe ainda, outros menos falados, como o cálcio orgânico, que vem do cálcio das algas marinhas, o malato de cálcio, glicina de cálcio, entre outros, que tem também melhor absorção que o carbonato e menos efeitos colaterais.

Tem gente que fala que cada um é melhor para uma coisa no organismo, como memória, rins e fígado, dentes, mas até então não tem pesquisas científicas que comprovem esses efeitos.

Tem ainda um tipo de cálcio que é importante vocês conhecerem, o cálcio elementar.

Na verdade, não é um tipo de cálcio, mas sim um termo, que é usado para falar da quantidade de cálcio puro naquele suplemento e alimento, que eu vou explicar já, já.

Supondo que você esteja no grupo de risco, ou fez algum exame e seu cálcio está baixo ou está com osteoporose.

Como que suplementa o cálcio?

O consumo recomendado do cálcio para homens é 1000 miligramas por dia de cálcio elementar e no máximo entre 2500 e 3000 miligramas por dia.

Gestantes, mulheres amamentando, crianças no estirão do crescimento e pessoas com mais de 50 anos costumam precisar de uma dose maior.

Geralmente o organismo costuma absorver no máximo 500mg de cálcio elementar por vez e alguns alimentos prejudicam a absorção dele, como fibras, alimentos ricos em ferro e sódio, também alimentos ácidos ou excesso de proteína.

Por outro lado, a Vitamina D melhora a absorção, assim como a acidez do estômago e a bile.

Como falei antes, a melhor forma de conseguir o cálcio é pelos alimentos.

Assim, os principais alimentos que contém cálcio são:

  • Leite e derivados,
  • Carne,
  • Brócolis,
  • Amêndoas,
  • Gergelim,
  • Sardinha e salmão,
  • Agrião,
  • Espinafre,
  • Soja,
  • Feijão,
  • Aveia

Além disso tem alguns alimentos que são “fortificados” com cálcio. Principalmente alguns para crianças e idosos.

Para você não sair gastando dinheiro à toa ou até ficar com pedras nos rins, dá uma calculada na quantidade de cálcio que você consegue na dieta todo dia e veja se bate com essa quantidade que falei antes.

Aqui tem uma observação importante!

Como eu expliquei antes, a gente não consegue absorver todo o cálcio que consome, a biodisponibilidade, ou seja, o aproveitamento de todo o cálcio é menor do que tem nos alimentos, então é bom consumir um pouco a mais sempre.

Além disso, como a vitamina D ajuda na absorção do cálcio, é fundamental que avalie também ela junto, que eu explico melhor em outro vídeo do meu canal ou artigo do blog.

O ideal é que você procure um médico ou nutricionista, antes de sair gastando seu dinheiro à toa.

As vezes os sintomas que você tem não são da falta de cálcio e um simples exame de sangue pode confirmar isso.

Espero que tenha ajudado você a entender melhor sobre a função do cálcio na nossa saúde.

Um grande abraço e até o próximo artigo/vídeo!