condroitima e glicosamina funcionam?

Condroitina e Glucosamina: O que é e para que serve?

A condroitina e a glucosamina, não é de fácil acessibilidade, principalmente quando os pacientes precisam usar por um longo período, muitas vezes com duração de anos. Mas será que esses suplementos são realmente úteis?

Neste artigo, baseado no meu vídeo do YouTube, vou abordar tudo sobre a Condroitina e a Glucosamina, no tratamento da artrose e outros problemas de cartilagem. 

Segundo um levantamento rápido feito na internet, é possível perceber os valores dos remédios. As marcas apresentadas são as mais conhecidas, garantindo que são glucosamina e condroitina. 

imagem de cápsulas de condroitina e glucosamina

O tratamento está perto de 200 a 300 reais por mês, ou seja, é perto de um quinto do salário-mínimo brasileiro. 

A indústria farmacêutica fatura bilhões de dólares por ano com a venda de suplementos para artrose. O que gera uma pressão pela venda, aumentando o consumo. 

O que é a condroitina e a glucosamina e qual a importância delas para corpo?

A condroitina e a glucosamina são importantes moléculas na cartilagem articular. 

A cartilagem é como se fosse uma esponja, uma pequena parte dela são células, chamadas condrócitos, o restante é formado por proteína e água. 

A cartilagem das articulações é diferente da cartilagem presente na orelha e nariz, por exemplo, ela não tem vasos sanguíneos, linfáticos e nervos. Tornando-se muito importante para a proteção do atrito entre os ossos e para absorver o impacto. As principais proteínas que formam a cartilagem são:

  • Colágeno tipo 2;
  • Proteoglicanos;
  • Glicosaminoglicanos. 

A condroitina é um glicosaminoglicano complexo e a glucosamina é um amino açúcar, indispensável na formação dessas moléculas. 

Assim, essas moléculas retêm muita água ao mesmo tempo que dão firmeza à cartilagem. Portanto, a cartilagem é, ao mesmo tempo firme e absorve impactos, mas o atrito é baixíssimo, como um gel. 

De onde é extraído o suplemento de condroitina e glucosamina?

Extraem-se os suplementos de condroitina e glucosamina de fonte animal ou podem ser sintetizados em laboratório. 

Alguns testes em laboratórios e culturas de células e animais, comprovaram que elas têm efeito de anabólico, anticatabólico, ou seja, diminui o desgaste e aumenta a produção de cartilagem, além do efeito anti-inflamatório local. 

Não indica-se a condroitina e glucosamina para todas as dores nas articulações, apenas para a cartilagem, ou seja, quem tem artrose, artrite, condromalácia, condropatia. A condroitina e a glucosamina também não são recomendadas para osteoporose, osteopenia, tendinite ou tendinopatia. 

Qual dosagem recomenda-se para esses suplementos? Precisa de receita?

Geralmente, indica-se a dosagem de 1200mg de condroitina e 1500mg de glucosamina por dia, usando-se em pó dispersível em água ou comprimidos. 

As marcas mais conhecidas são o condroflex e o osteo bi-flex, usa-se os últimos os pacientes que conseguem exportar o medicamento de fora, mais vendido nos Estados Unidos. 

Como essas substâncias são uma combinação de proteínas e açucares, não é necessária uma receita médica para a compra e o risco de efeitos colaterais é baixo.

Quais são os efeitos colaterais que a condroitina e da glucosamina?

Os pacientes que fazem a suplementação com condroitina e glucosamina pode-se apresentar desconforto abdominal, como azia, náuseas e diarreia ou reação alérgica. Já diabéticos pode-se ter aumento da glicemia, ou seja, do açúcar no sangue, assim como um possível aumento de peso.

Quando os suplementos começam a fazer efeito?

A maioria dos suplementos pra condropatias e artrose, costumam demorar para fazer efeito, em média de 2 a 3 meses. 

Geralmente o uso é indicado para um período de 6 meses e se não apresentar o efeito esperado, pode-se pensar em outros tratamentos. 

O tratamento com a condroitina e glucosamina vale a pena?  

O que se sabia sobre o suplemento eram informações através de publicações mostrando um efeito benéfico e protetor, mas o nível de evidência científico era baixo.

Os medicamentos e estudos quanto à suplementação para as pessoas com desgaste da cartilagem eram escassos e o risco de efeitos colaterais é baixo, sendo assim era comum a prescrição frequentemente.

Estudos comprovam uma melhora dos sintomas em 20% em pacientes que usavam por pelo menos 2 a 3 meses. 

Porém, graças às novas pesquisas ao longo desses mais de 10 anos, foi comprovado que esses suplementos não têm um efeito diferente do placebo. Apesar de perceberem resultados otimistas em laboratório, não foram encontrados os mesmos efeitos benéficos para os pacientes. 

Atualmente o nível de evidência científica é nível 1, com grau de recomendação A para que a pessoa não utilize. Os dados são de consenso mundial, em todos os grupos que estudam a artrose, como pode ser visto em um trecho retirado da Revista Brasileira de Ortopedia.

Afinal, qual o tratamento indicado para o paciente com degaste na articulação?

O que é mais recomendado no tratamento do desgaste na articulação, de acordo com evidência científica no tratamento sem cirurgia da artrose e condropatias, é a perda de gordura corporal, fortalecer a musculatura e melhor adaptação do estilo de vida. 

Sendo assim, indica-se que o paciente com desgaste da articulação perca peso para evitar uma sobrecarga mecânica na articulação e aceleração do desgaste. Além da sobrecarga, o tecido adiposo, ou seja, a gordura, produz substância inflamatória por todo o corpo, causando ainda mais inflamação e dor no paciente. 

Existe outro tratamento para desgaste na cartilagem além de anti-inflamatórios, analgésicos e corticóides?

Sim!

Atualmente os suplementos para o tratamento das doenças na cartilagem e articulações, como a condromalácia e a osteoartrose, são os nutracêuticos e fitoterápicos como o UC2, o colágeno não hidrolisado, o MSM e algumas plantas com efeitos anti-inflamatórios. 

É importante ressaltar que esses condroprotetores, os remédios que protegem a cartilagem, ainda estão em estudos em diferentes estágios. Portanto, o principal tratamento é a perda de peso e o fortalecimento muscular feito de forma certa. 

Para desgastes na cartilagem, o tratamento conservador não invasivo é o mais indicado. No entanto, se considerarmos o tratamento minimamente invasivo, a viscossuplementação de ácido hialurônico dentro da articulação pode resultar em efeitos melhores que os suplementos orais.

Para saber mais sobre os medicamentos recomendados para as condições relacionadas ao desgaste da cartilagem, veja essa playlist. Caso queira saber mais sobre o tratamento para condropatia e condromalácia, clique aqui.

Sou o Dr. Oliver Ulson, médico ortopedista e não prescrevo a condroitina e glucosamina há pelos menos 3 anos, indico outros tratamentos com melhores resultados. Em meus artigos, eu costumo indicar medicamentos mais eficientes no controle da dor e no combate a condições ortopédicas. Estou à disposição para te ajudar!

Referências bibliográficas:

Revista Brasileira de Ortopedia