Dor atrás do joelho: Principais causas e como é feito o diagnóstico

A dor na parte posterior do joelho muitas vezes é uma das mais difíceis de determinar o diagnóstico, porque os sintomas geralmente são mais vagos, as dores mais espalhadas e, em alguns casos, os exames de imagem não detectam nada diferente. 

Essa dor persistente atrás do joelho pode ocorrer ao subir ou descer escadas, ao permanecer em pé no trabalho, durante o treinamento ou ao realizar atividades cotidianas.

Neste artigo, vou explicar sobre as principais causas de dor atrás do joelho, incluindo as doenças que causam essas dores e o que leva ao aparecimento desses problemas. 

Este artigo, é parte de uma série mensal que explora as causas da dor em diferentes áreas do joelho, incluindo a parte frontal, os lados e, neste caso, a dor na parte de trás. Portanto, acompanhe a série de conteúdo para obter uma compreensão abrangente das questões relacionadas ao joelho.

A parte de trás do joelho é uma das mais complexas, têm várias estruturas nobres que quando lesadas podem fazer o paciente até perder a perna. 

Na imagem abaixo, é possível identificar a quantidade de nervos e vasos sanguíneos importantes que passam pela região, que são fundamentais para a função da perna e do pé. A lesão de alguns deles pode levar à amputação da perna. 

Contudo, na grande maioria das vezes o que causa a dor na parte de trás do joelho, são essas outras estruturas, como bursas, tendões, músculos, meniscos e a própria articulação do joelho.

Lesão dos meniscos

Muito se fala no ciático, varizes e o cisto de Baker, mas na verdade têm muitas outras causas. Uma das mais frequentes é a lesão dos meniscos. 

Os meniscos são discos de fibrocartilagem, parecidos com a cartilagem do nariz e da orelha, que ficam entre os ossos do fêmur e da tíbia e tem uma forma de “c”. 

estrutura dos meniscos, responsáveis por dores atrás do joelho

Os meniscos são estruturas essenciais para joelho, porque eles diminuem o atrito entre os ossos e as suas cartilagens e absorvem um pouco os impactos. 

Antigamente se retirava todo o menisco quando ele machucava, porém, posteriomente perceberam que esses pacientes sem meniscos tinham artrose muito cedo. 

Nos casos em que o menisco causa dor atrás do joelho, o machucado se manifesta na parte de trás deles, chamado corno posterior. Tanto o menisco medial quanto o lateral podem causar esse tipo de dor.  

estrutura do menisco que é afetada por dores atrás do joelho

O paciente pode manifestar lesões de raiz, seja fixando-se no osso ou na cápsula da articulação.

estrutura dos meniscos

Como trata-se a dor causada pela lesão de menisco?

As lesões que são degenerativas, geralmente por desgaste, evita-se a operação, pois a cirurgia consiste em tirar a parte machucada, diminuindo o menisco para a proteção da articulação.  

Geralmente, no tratamento para outras lesões também evitamos a cirurgia, mas em casos de ruptura em pacientes jovens, quando a sutura é viável – dar pontos – a cirurgia pode ser recomendada para preservar o menisco por um período prolongado.

A dor na parte de trás do menisco geralmente piora quando o paciente agacha e quando torce o joelho com ele dobrado. A dor é localizada na linha da articulação e às vezes determina apalpando a parte de trás do menisco. 

Se a lesão do menisco é mais instável, ou seja, está meio solta, ou ele está muito inflamado com perimeniscite, que é a inflamação em volta do joelho, o paciente pode ter limitação do movimento do joelho ao dobrá-lo. 

Lesão de Cartilagem

Na imagem, a parte verde é a superfície de cartilagem do fêmur, a tíbia atrás do joelho e os meniscos entre elas. 

estrutura do joelho

Como ocorre a lesão de cartilagem e condropatia?

Não se trata de qualquer lesão de cartilagem no joelho, mas sim com foco na parte posterior do fêmur ou tíbia, pois a articulação do joelho é a maior do corpo. Isso é fundamental para evitar confusão com lesões comuns, como a condromalácia ou condropatia patelar, que ocorrem frequentemente na patela.

As imagens abaixo mostram uma ressonância e artroscopia de um joelho normal à esquerda e com condropatia à direita. 

ressonância e artroscopia de um joelho normal à esquerda e com condropatia à direita. 

Geralmente para pacientes apresentarem dores na parte de trás do joelho com uma lesão de cartilagem, as lesões precisam ser mais fundas ou sobrecarregarem o osso abaixo dela, chamado de osso subcondral.

As dores por lesões de cartilagem na maioria das vezes são prioritariamente localizadas onde o desgaste está presente, mas pode haver um pouco de irradiação, quando há indícios de sinovite, inflamação do tecido sinovial. 

Além disso, quando existe algum fragmento solto de cartilagem pode haver um bloqueio parecido com a lesão do menisco. No entanto, esse fragmento pode ir para qualquer lugar do joelho, causando dor em outras regiões. 

Como são tratadas as lesões de cartilagem?

As lesões da cartilagem geralmente são tratadas com fisioterapia, medicações condroprotetoras e às vezes aplicação de ácido hialurônico e outros procedimentos menos invasivos. 

Raramente indicamos a cirurgia, é preciso avaliar bem o caso antes do diagnóstico final. 

Para saber mais sobre o tratamento para essa e outras condropatias, leia também este artigo.

Caso o osso seja sobrecarregado, pode surgir um edema ósseo, fraturas por insuficiências, fraturas por estresse e até osteonecrose – quando um pedaço do osso infarta e morre. 

No entanto, é raro que as condições causadas pela sobrecarga do osso aconteçam sem motivo. Alguns fatores podem levar ao aparecimento ou agravamento dessas lesões, como sobrecarga de impacto ou excesso de peso, osteoporose ou osteopenia, artrose ou em casos que o paciente já removeu o menisco.

Doenças, remédios e o próprio excesso de álcool também podem causar a osteonecrose. 

Nas imagens da ressonância abaixo é possível perceber como o osso pode ficar: 

Fratura subcondral com edema ósseo;

Fratura subcondral com edema ósseo causa dor atrás do joelho

Osteonecrose;

osteonecrose responsável por dor atrás do joelho

A dor pode ser intensa mesmo no repouso, mas costuma piorar ainda mais quando o paciente pisa no chão ou agacha.  

Na maioria dos casos, o exame físico não apresenta muitas alterações, o paciente não costuma ter bloqueio do joelho, nem dor com movimentos de torção. Sendo assim, o tratamento inicial é repouso e retirar a carga da perna com o uso de muletas até o osso curar.

Atualmente, existem terapias modernas para aumentar a chance de sucesso e acelerá-lo, como o tratamento com ondas de choque. Se você quiser saber mais sobre como funciona o tratamento, acesse meu canal no YouTube e veja meus vídeos explicando detalhadamente sobre a Terapia com Onda de Choque.  

Tendinites e tendinopatias na parte de trás do joelho 

As inflamações e lesões nos tendões são causas comuns de dor atrás do joelho, que pode irradiar para o músculo machucado. 

Os principais tendões na parte de trás do joelho são:

  • Tendão do bíceps femoral, que fica na parte externa da coxa;

  • Músculos semimembranoso e os da pata de ganso, que ficam para o lado de dentro da coxa;

  • Tendões do gastrocnêmio medial e lateral, que são esses músculos maiores da batata da perna;

  • Raramente o paciente pode apresentar uma tendinite do poplíteo – o outro músculo profundo no joelho que auxilia em movimentos de torção. 

As tendinites desses músculos geralmente pioram com o frio e quando o paciente alonga o músculo ou esforça.  

O paciente pode apresentar um pouco de limitação do movimento, mas não costuma travar o próprio joelho. A dor pode subir para a coxa ou descer para panturrilha dependendo do músculo machucado. 

Em caso de uma lesão por distensão muscular, pode haver perda temporária de força, dificuldade em apoiar o pé no chão e eventual aparecimento de hematomas na região posterior do joelho. Esse cenário é mais frequente em pacientes envolvidos em esportes que exigem acelerações e mudanças de direção abruptas, como futebol.

Dificilmente necessitam de cirurgia nesses casos, o tratamento é feito com repouso, fisioterapia, alongamento e fortalecimento muscular e se ainda não apresentar melhora, indica-se o tratamento com ondas de choque para lesões crônicas.

Artrose

Muitas pessoas têm dúvidas se a artrose pode causar dor na parte de trás do joelho, e sim, pode.

A artrose é uma doença em que ocorre o desgaste da articulação, isso significa que na artrose do joelho, além do desgaste da cartilagem, pode acontecer desgaste dos meniscos, ligamentos, osso, e inflamação de tendões, bursas e tecido sinovial, a membrana que reveste a cápsula articular. 

Dessa forma, o paciente pode apresentar mais sintomas de desgaste ou mais sintomas de inflamação. Cada tecido machucado pode ser tratado individualmente ou em conjunto, por isso uma avaliação individual de cada paciente é tão importante. 

Agendar uma Consulta com o Dr. Oliver Ulson

Além disso, o paciente pode apresentar um desgaste na articulação do joelho em uma área específica, enquanto outra parte da articulação pode permanecer relativamente saudável. O raio-X abaixo mostra o desgaste maior da parte interna do joelho, para identificar a diferença. 

Como é possível diagnosticar e quais os sintomas da artrose?

A artrose pode causar vários tipos de sintoma na articulação, como inchaço, rigidez, inflamação, rangidos, estalos e limitação dos movimentos. 

Com um simples raio X com carga, é possível obter um diagnóstico, em alguns casos vale à pena pedir uma ressonância, mas nem sempre é necessário. 

Vale ressaltar que para diagnosticar lesões na cartilagem e menisco, é necessário realizar uma ressonância magnética, pois os outros exames geralmente não são adequados para essa finalidade.

O raio X e a tomografia são os mais recomendados para avaliar fraturas nos ossos, já as lesões ósseas, a ressonância costuma ser mais indicada para diagnóstico inicialmente.

No caso das tendinites e bursites o ultrassom pode ser suficiente, porém é necessário realizar uma ressonância magnética. 

Cisto de Baker

O cisto de Baker, também conhecido como cisto poplíteo, é uma causa comum de dor atrás do joelho em pacientes com artrose. A condição é caracterizada pelo acúmulo de líquido em uma bursa. 

Mas o que é uma bursa?

Bursa significa bolsa, existem várias bursas pelo corpo e várias no joelho. A função das bursas é diminuir o atrito entre ossos e tendões, principalmente. 

Na parte de trás do joelho, entre o músculo semimembranoso e gastrocnêmio medial, existe uma bursa.  

Bursa do joelho
Em verde, bursa do joelho

Em metade da população, essa bursa tem comunicação com a articulação do joelho.  

Sendo assim, quando há inflamação no joelho e ocorre um acúmulo de líquido, esse fluido se direciona para a bursa, causando seu aumento gradual e a formação do cisto.

É importante compreender que não adianta remover o cisto de Baker, porque o problema principal ocorre dentro do joelho. Por conta disso, alguns cirurgiões de joelho não indicam a cirurgia. 

O que os cistos podem causar?

O cisto pode variar em tamanho, diminuindo com o tempo ou podendo aumentar até romper e causar inchaço na parte posterior da perna, o que pode ser confundido com trombose. A infecção do cisto é rara, pouco frequente.

Nas duas imagens de ressonância do cisto de Baker abaixo, é possível percebê-lo na bola branca com a seta amarela apontando.

 

ressonância do cisto de Baker

Doenças vasculares

Os principais vasos sanguíneos da perna passam por trás do joelho. Se o paciente apresenta inflamação da veia (flebite), varizes, aneurisma ou até mesmo trombose na perna, podem surgir dores na região posterior do joelho.

No entanto, essa dor geralmente não ocorre somente no joelho, podendo se estender ao longo do vaso afetado. Além disso, dependendo se o problema afeta uma veia ou uma artéria, pode causar alterações na cor da perna, inchaço ou até mesmo atrofia.

Geralmente a avaliação de doenças vasculares é feita por um cirurgião vascular, que costuma solicitar um ultrassom doppler ou outros exames para determinar o diagnóstico. 

Mas como diferenciar a dor ortopédica no próprio joelho das dores vasculares?

No meu consultório, eu costumo avaliar se há alterações de pele, inchaço ou algum tipo de irradiação que vai além dos músculos, afetando os vasos sanguíneos.

Relação das dores do ciático e do quadril com a dor atrás do joelho

Muitas pessoas confundem as dores referidas no ciático e no quadril como causa da dor atrás do joelho, no entanto, é preciso saber como diferenciá-las.

Dor no ciático

O ciático é o nervo que vem do final da coluna lombar e sacral, descendo até o pé, conforme as imagens abaixo. Quando um paciente apresenta dor no ciático mesmo, ela pode irradiar por toda a região, dependendo do nervo afetado na coluna.

nervo ciático

Sendo assim, é improvável que a dor do ciático esteja localizada no joelho. Além disso, o ciático pode causar sintomas como formigamento e perda de sensibilidade. Mesmo quando a dor se irradia para a parte de trás da coxa, é provável ser associada à musculatura posterior da coxa.

Mesmo assim, temos o costume de realizar alguns testes físicos em consultório para avaliar o ciático, saiba mais lendo este artigo sobre o nervo ciático.

Dor do quadril

Problemas no quadril podem causar dor irradiada para o joelho, no entanto, essa dor irradia mais para a parte interna ou da frente do joelho devido a um nervo que passa ao lado do quadril e desce pela coxa até o joelho. 

A dor na parte de trás do joelho é menos provável e rara, mas quando ocorre, geralmente é causada por problemas na musculatura posterior da coxa, o que resulta em dor irradiada.

Outros problemas que podem causar dor no joelho são as fraturas por traumas de maior energia, infecções tipo a osteomielite e a pioartrite, tumores e doenças reumáticas. 

Essas lesões são mais raras e causam dor mais difusa pela articulação. O paciente também pode apresentar outros fatores indicativos, como antecedente de câncer em outra região, outros sintomas sistêmicos, como fraqueza, mal-estar, febre e dor em outras articulações. 

Outras condições que causam dores atrás do joelho

É bastante comum em pacientes que passam muito tempo em pé ao longo do dia relatarem dores e uma sensação de cansaço na região posterior do joelho.

Geralmente, pessoas que estão com excesso de peso ou ficam mais tempo em pé, são mais propensas a essas queixas. Além disso, aqueles que usam salto alto frequentemente manifestam desconforto semelhante.  

Nestes casos, a maioria dos pacientes procura descobrir a causa do problema e muitas vezes os exames não apresentam nenhuma anormalidade, nem mesmo na ressonância magnética. Isso porque não é preciso ter uma lesão para ter alguma dor, como no caso da dor na musculação ou no alongamento.

Então, assim como o músculo pode doer e queimar sem estar rompido ou lesionado, os ligamentos e outros tecidos também podem.  

Mas como ocorre a dor?

Quando ficamos em pé, usamos o travamento da articulação do joelho com ligamentos e tendões da parte de trás e laterais, para não cansar tantos os músculos ao ficar em pé. A tensão prolongada nessas estruturas localizadas atrás do joelho, especialmente em pessoas com excesso de peso, pode resultar em dor. Com o passar do tempo, o corpo pode se adaptar a essa tensão.

Caso o paciente ainda não tenha se adaptado, indica-se que seja feito o fortalecimento e alongamento dos músculos das pernas, além da perda e peso e pausar para descansos sempre que possível. 

Essas são as causas mais comuns das dores atrás do joelho. Espero ter ajudado a compreender mais sobre o sintoma. Caso você queira saber mais sobre dores no joelho e outras condições ortopédicas, acompanhe também o meu canal no YouTube. Lá, eu informo mais detalhadamente sobre tratamentos para dores e busco tirar todas as dúvidas dos meus pacientes.

Se você sente uma dor persistente atrás ou em qualquer região do joelho, não hesite em marcar uma consulta comigo para avaliarmos o seu quadro.

Sou o Dr. Oliver Ulson, médico ortopedista e especialista em joelho. Em meu consultório, eu investigo os principais sintomas de traumas e condições ortopédicas e oriento meus pacientes da melhor forma.