Dramin (Dimenidrato) – tudo sobre

Description: C:\Users\Lourenço\Downloads\download.jpg

            Você já ouviu falarm em Dramin? Ele é um dos remédios mais usados para náuseas e vômitos, falaremos sobre quais seus efeitos colaterais, como e quando usar e também qual a diferença para o Dramin B6 DL.

            O dramin é um remédio antiemético, ou seja, serve para náuseas e vômitos por cinetose. Cinetose são aquelas náuseas e vômitos que aparecem pelo movimento como ao andar de barco, carro ou montanha russa e brinquedos de parques de diversão. Também é indicado para náuseas, vômitos e tonturas incluindo no pós-gravidez, proximidade de cirurgias, para  pessoas que sofrem com labirintite ou vertigem.

            Esse remédio é contraindicado para pacientes com alergia, porfiria, glaucoma, enfisema pulmonar, DPOC e falta de ar. Apesar de ser indicado no pós- parto, o uso por gestantes antes do parto tem que ser supervisionado por um médico obstetra! Sua formulação em comprimidos é contraindicado para menores de 12 anos e em gotas é contraindicado para menores de 2 anos, por conta das concentrações presentes para o peso dos indivíduos.

            O Dramin, tem como principais riscos e efeitos colaterais: o sono (principal, a dor de cabeça e a ardência ao ser injetado na veia, isso quando é aplicada de forma rápida. É um remédio que é de receita médica comum, ou seja, ela não fica retida na farmácia na hora da compra, como alguns analgésicos como o Tramadol e a Codeína.

            Ele existe na apresentação via oral em comprimidos e gotas, e também na  a presentação injetável, para aplicação na veia. Sua ação ocorre entre 15 e 30 minutos e seu efeito dura por aproximadamente 4 a 6 horas. O comprimido do dramin geralmente é de 50mg. Assim, em adultos e crianças maiores de 12 anos a dose recomendada é de 1 a 2 comprimidos ou seja 50 a 100 miligramas por até 4 e 4 horas, com o máximo de 8 comprimidos por dia.

            Já na formulação em gotas, que é mais usada em crianças menores de 12 anos, é administrado uma gota por quilo de peso corporal. Para crianças de 2 a 6 anos é indicado um limite máximo de 60 gotas por dia. Se tiver entre 6 a 12 anos o máximo indicado é de 120 gotas por dia. Já adultos e crianças maior que 12 anos o máximo é de 320 gotas por dia.

            Um cuidado importante é:  em pacientes com problemas no fígado deve-se diminuir a dose, porque parte da metabolização do remédio é hepática, é feita pelo fígado.

            O Dramin B6 DL é um composto com o dimenidrato mais piridoxina, que é a vitamina B6, e mais a glicose e a frutose, que são dois acúcares simples.    A vitamina B6 potencializa o efeito do Dramin e diminui a produção de substâncias tóxicas no fígado.

            Já a glicose e a frutose servem para repor as perdas presentes nos quadros de vômitos, e além disso, a frutose também otimiza o efeito antihemético do dimenidrato. Então, diante dessas vantagens, sempre que possível, dê preferência pelo Dramin B6 DL.

             Em traumas maiores acaba-se usando bastante o Tramal, que é um remédio muito bom pra dor, mas que costuma causar náuseas e vômitos principalmente quando injetado na veia. Dessa forma, se usa o Dramin junto, pra pessoa não passar mal.

            Na grande maioria das vezes o Dramin serve como um medicamento sintomático, e é usado às vezes quando se você sabe a causa do enjôo, como quando a gente anda de carro, barco e etc.

            Mas se você esta com náuseas e vômitos e não tem certeza do diagnóstico, tem outros sintomas associados ou esses sintomas não estão melhorando como deveriam, é fundamental que procure um médico para tratar a causa do problema e não apenas seus sintomas.

            Outro alerta importante é que quadros de vômitos não tratados de forma correta podem levar à desidratação e desnutrição grave, podendo levar até à morte. Então na dúvida, procure um médico o quanto antes.

            Se ficou com alguma dúvida, gostaria de fazer alguma sugestão, ou alguma colocação, escreva abaixo nos comentários. Agora se necessita agendar uma consulta, atendo como ortopedista em São Paulo (Itaim Bibi e Higienópolis) e Alphaville (Barueri / Santana de Parnaíba) e por telemedicina.

REFERÊNCIA:

BULA