A gordura visceral está relacionada ao desgaste das articulações - Dr. Oliver Ulson

Entenda como a gordura visceral piora a dor e o desgaste das articulações

Existe uma complexa relação entre a gordura corporal, a dor, a inflamação e o desgaste das articulações, bem como a fraqueza nas pernas. Muitos pacientes desejam emagrecer, mas a dor impede que pratiquem exercícios físicos necessários para a perda de peso.Parte superior do formulário

A situação pode se complicar quando ela consulta um médico menos paciente, que afirma que a dor só irá melhorar se ela emagrecer. Isso acaba criando uma transferência de responsabilidade, alimentando um ciclo vicioso.

Dessa forma, além de destacar a importância de perder gordura, também compartilharei como abordo esse desafio em meu consultório, neste artigo. Continue lendo!



Por que é importante controlar a gordura corporal?

Um estudo canadense publicado numa revista de peso Internacional, o Lancet, encontrou na população estudada, uma diminuição de 8 anos na expectativa de vida dos homens obesos, e de aproximadamente 6 anos nas mulheres obesas. E quanto mais jovem as pacientes com obesidade, mais diferença fazia na diminuição da expectativa de vida. 

Se você pensar que uma pessoa no Brasil vive, em média, uma faixa de uns 80 anos, é mais ou menos uns 10% a menos de vida que ela vai ter.

Isso acontece por que a obesidade, principalmente a visceral, em que a gordura acumula mais na barriga e no tronco, é um fator de risco importante para síndrome metabólica, com doenças como infarto AVC, diabetes tipo 2, alguns tipos de câncer, doença no fígado, doenças respiratórias e várias outras.

Nesse contexto, ortopedistas e outros cirurgiões podem relutar em operar pacientes obesos, não por preconceito, mas porque realizar uma cirurgia em uma pessoa obesa implica em desafios adicionais, não apenas durante o procedimento em si, mas também no acompanhamento pós-operatório, em que o risco de complicações é significativamente maior em comparação com pacientes não obesos.

Em uma cirurgia para prótese de joelho, por exemplo, para acessar a articulação de um paciente obeso é necessário um corte muito maior do que quando a pele é fina. Então, a chance de apresentar infecção nessa cirurgia é maior e, mesmo que depois opere e os resultados sejam assertivos, a prótese costuma durar menos e pode soltar antes devido à sobrecarga.


A gordura visceral está relacionada ao desgaste das articulações - Dr. Oliver Ulson


Por que na maioria das vezes o paciente não consegue emagrecer?  

A primeira coisa fundamental é assimilar profundamente os motivos pelo qual é necessária esta mudança e internalizar em sua mente. É essencial reconhecer a importância de perder peso e começar a agir imediatamente.

Por que a gordura visceral causa dor pelo corpo e desgasta as articulações?

Existem alguns motivos relacionados a gordura visceral, ou seja, a gordura abdominal, a dor no corpo e o desgaste das articulações, como a sobrecarga de peso e a mecânica do joelho. Visualize o exemplo abaixo:

Se uma pessoa com cerca de 1,70m de altura e que tem o peso ideal para a estatura em torno de 70 kg, as articulações dessa pessoa são naturalmente adaptadas para suportar esse peso. Caso a mesma pessoa ganhe 30 kg, elevando seu peso para 100 kg, uma carga adicional é colocada sobre as articulações, que não foram projetadas inicialmente para suportar esse aumento de peso.

Isso porque o tamanho do joelho não aumentou, e a fórmula de pressão é uma relação do peso sobre a área. Por isso, nesse caso, a pressão já passa a ser maior do que o corpo foi preparado para aguentar. 

Além disso, principalmente no caso da articulação do joelho, que fica mais longe do centro de gravidade do nosso corpo, o fêmur funciona como um braço de alavanca, que multiplica na média 6 vezes o nosso peso corporal. 

Então, para cada 1 kg que ganho ou perdido de peso, é uma variação de cerca de 6 kg de sobrecarga no joelho. Quando um paciente está 10 kg acima do seu peso ideal, a sobrecarga é de 60 kg no seu joelho.

Durante esportes de impacto como corrida, o peso pode se multiplicar de 8 a 9 vezes. Por conta disso, não se recomenda que os pacientes acima do peso partam direto para a corrida ao tentar emagrecer, já que pode ocorrer uma fratura por estresse ao faz esporte de salto e impacto. 

Por que a gordura pode causar dores nas articulações da mão e pescoço?

As células de gordura do corpo, que são os adipócitos, produzem muita substância inflamatória, que é jogada na corrente sanguínea. Com isso, ela aumenta a inflamação por todo o corpo. 

Como o desgaste da articulação afeta a articulação e os músculos? 

Quando ocorre um desgaste na articulação, fragmentos microscópicos de cartilagem ficam soltos na articulação. Essas moléculas de cartilagem, principalmente, o colágeno do tipo 2, são fagocitadas por macrófagos do tecido sinovial, ou seja, células de defesa que ficam na membrana da articulação englobam essas moléculas, e acham que é um corpo estranho.

Dessa forma, começam a produzir radicais livres e substâncias inflamatórias, que levam a mais desgaste e dor nessa articulação, levando a um ciclo vicioso. 

As substâncias inflamatórias que são produzidas pela gordura, aumentam ainda mais esse processo inflamatório, piorando o desgaste e a dor inclusive naquelas articulações, que não carregam muito peso durante a nossa vida, com uma das mãos por exemplo. 

Essa inflamação crônica no corpo, leva a um catabolismo muscular, ou seja, além de aumentar a inflamação no músculo gerando dor, ele atrofia e fica cada vez mais fraco.  Assim, a pessoa apresenta uma desproporção cada vez maior entre a quantidade de músculo e gordura no corpo. 

Qual o problema de não estimular o músculo com atividade física?

Além de proteger as articulações e absorver impactos, os músculos liberam miocinas na corrente sanguínea quando são exercitados. As miocinas são substâncias com propriedades anti-inflamatórias.

O exercício estimula também a liberação de endorfinas, que têm efeito analgésico. Quando realizado corretamente, o exercício também pode ajudar a reduzir a dor.



O que fazer se as dores ao fazer exercício atrapalham o processo de emagrecimento? 

É essencial o médico e o paciente entrarem em comum acordo. Do lado médico, indicam-se as condutas a serem seguidas. Já do lado do paciente, é preciso seguir as condutas, para a consulta não ser em vão e gerar apenas gastos extras.

Tratamentos para a gordura visceral

Os tratamentos para a perda da gordura visceral serão definidos individualmente, de acordo com as particularidades de cada paciente. No entanto, eles podem incluir:

Medicamentos fitoterápicos

Para iniciar o tratamento da inflamação corporal, mesmo antes de considerar a perda de peso, pode-se recomendar a utilização de remédios fitoterápicos. Estes podem ser utilizados por um período mais prolongado sem causar tantos danos ao organismo.

É importante evitar o uso contínuo de corticoides e anti-inflamatórios convencionais, pois o consumo frequente desses medicamentos pode ser prejudicial à saúde.

No meu canal no Youtube, você encontra uma playlist especial sobre anti-inflamatórios naturais, detalhando cada um deles minuciosamente. Entre os que eu recomendo estão a curcumina , o Harpagophytum e a diacereína, entre outros. Para indivíduos que sofrem de artrose, eu também costumo recomendar a inclusão do UC2 no tratamento, que é o colágeno tipo 2 não hidrolisado, devido às suas propriedades benéficas.

Pode-se prescrever alguns analgésicos para momentos de crises. Pois se o paciente não melhorar da dor, não é possível fazer o exercício e, por conta disso, ele tem mais dificuldade para perder peso. 

Suplementos

Se o paciente apresenta pouca massa muscular, pode-se associar alguns suplementos, como por exemplo, whey protein e a creatina. Recomenda-se que o paciente faça acompanhamento com um nutricionista, um médico nutrólogo e, em alguns casos, um endocrinologista. 

O nutricionista é fundamental para auxiliar na correção da alimentação do paciente, tirando alguns alimentos que são inflamatórios, melhorando a quantidade de proteína ingerida e, é claro, cortando bastante as calorias. 

Para o melhor tratamento, é necessário que o paciente busque um especialista para ter um acompanhamento individualizado de acordo com suas particularidades.



Os melhores exercícios para perder peso

Os melhores exercícios para começar a perder peso são os exercícios sem impacto. Então, o primeiro passo é encontrar alguma atividade física que você gosta, para assim conseguir praticá-la para o resto da vida. 

É necessário que todo mundo faça atividade física e, assim como qualquer hábito, é preciso começar um dia. Com o tempo seu corpo acostuma e passa ser algo que gostaria de fazer frequentemente.

Quais exercícios pode-se fazer?

O ideal é combinar um exercício resistido, como a musculação, em que se pode controlar carga, intensidade do treino e executar o movimento devagar. Dessa maneira, é possível corrigir o movimento, além de alcançar uma maior massa muscular e emagrecer. 

Caso o paciente tenha interesse e possa fazer alguma atividade aeróbica, é indicado começar com atividades na água, como natação e hidroginástica, ou atividade fora da água como a bicicleta ou transport, o elíptico. 

Fisioterapia, acupuntura, pilates e outras terapias físicas são muito importantes também no tratamento conservador dessas dores. 



O que fazer nos casos de artrose?

Para pacientes com artrose no joelho que enfrentam dificuldades para realizar atividades físicas a situação pode ser ainda mais desafiadora.

Existem dois caminhos, o paciente pode procurar tratar a obesidade de outras formas, com remédios para emagrecimento e até cirurgia bariátrica. Ou, como já tratei pacientes em meu consultório, é possível fazer a cirurgia de prótese do joelho.

Em casos de pacientes jovens com artrose menos severa, recomenda-se procedimentos minimamente invasivos antes de considerar a prótese. Dependendo da situação, pode ser adequado realizar uma infiltração ou até um bloqueio dos nervos geniculares, que frequentemente alivia a dor mesmo em casos de artrose mais avançada.

Com isso, o paciente sente alívio da dor, consegue fazer os exercícios, perder peso e, a partir disso, manter por mais tempo estes tratamentos minimamente invasivos, adiando a necessidade da prótese de joelho.

É essencial que esses tratamentos sejam individualizados, já que existe uma variedade de opções. Eu disponibilizo uma playlist no meu canal do YouTube, que funciona como um curso gratuito, contendo diversos vídeos organizados sequencialmente.

Além disso, é importante ressaltar também que, para os médicos, é preciso ter um pouco de empatia e fazer o possível para ajudar os pacientes. Já para os pacientes, é necessário que assumam sua parte da responsabilidade do problema para ter um resultado assertivo.

.       .       .

A avaliação correta é fundamental para o diagnóstico e tratamento adequado. Portanto, na dúvida, procure um médico especialista, ou seja, um ortopedista

Sou o Dr. Oliver, médico ortopedista especialista em cirurgia de joelho. Caso seu joelho apresente inchaço, dor ou outros sintomas que indiquem problemas articulares, não deixe de buscar ajuda profissional o quanto antes. Estou disposto a te ajudar!