Ashwagandha: conheça os benefícios e como usar corretamente

Olá, tudo bem com você?

Seja bem-vindo ao meu blog. Aqui é o doutor Oliver e estou de volta para compartilhar mais informações sobre remédios naturais e fitoterápicos.

No artigo de hoje, vou falar sobre a ashwagandha, uma planta bastante conhecida pelos seus benefícios à saúde da mente.

Levantei informações importantes sobre o uso da ashwagandha que quase ninguém fala por aí. Inclusive, estou colocando a referência dos links dos artigos ao final desse texto.

Neste artigo, vou explicar tudo sobre a ashwagandha: o que é, para que serve, como age no organismo, quais os possíveis efeitos colaterais, e as diferentes formas de utilizá-la como remédio fitoterápico.

Então vamos lá?

Se preferir ver na forma de vídeo, este é um texto adaptado de um vídeo publicado no meu canal do YouTube:

Então gente, há alguns meses eu vi um vídeo do Prof. Huberman, que é um neurocientista bem-conceituado fora do país, que ele falava dos benefícios dessa planta medicinal.

Como ela é principalmente indicada para a saúde da nossa mente, fui pesquisar a respeito dela e me surpreendi com o que achei.

O que é a ashwagandha

A ashwagandha, também conhecida como Withania somnifera, é uma planta medicinal nativa da Índia, muito utilizada na medicina Ayurveda. É um adaptógeno, ou seja, ajuda o corpo a se adaptar e resistir ao estresse.

E quais são as propriedades medicinais da ashwagandha?

A ashwagandha possui propriedades adaptogênicas, antioxidantes e imunomoduladoras. Ou seja, ela costuma ser indicada para tratar ansiedade, estresse, insônia, depressão e melhorar o raciocínio e a saúde reprodutiva.

Como a ashwagandha age no organismo?

A ashwagandha contém compostos químicos bioativos, como withanolides e glicosídeos, que atuam no organismo modulando os níveis de cortisol, reduzindo o estresse, melhorando a imunidade e protegendo as células dos radicais livres.

Conforme mostrado em um dos artigos científicos que eu coloquei ao final desse texto, a ashwagandha tem principalmente efeito na saúde mental. Ou seja, ela ajuda desde depressão, estresse, ansiedade e insônia até doenças como Parkinson, Alzheimer, Huntington.

Agora, vamos falar um pouco sobre os possíveis efeitos colaterais, riscos e cuidados no uso, e mais para a frente eu explico melhor como que se deve usar.

Embora a ashwagandha seja geralmente considerada segura, algumas pessoas podem ter efeitos colaterais como diarreia, náuseas e dores de cabeça.

Além disso, não é recomendado para mulheres grávidas ou em período de amamentação e crianças pequenas.

Como essa planta diminui os níveis de cortisol no nosso corpo, tem que tomar da forma certa, porque o tiro pode sair pela culatra. Tem que usar o fitoterápico na hora certa.

Vi alguns vídeos de pessoas falando mal, mas imagino que seja porque usaram da forma errada. Elas não sabiam o que estavam fazendo. Mas depois desse artigo, você não vai cometer o mesmo erro!

Como que utilizar a ashwagandha como remédio fitoterápico?

A ashwagandha pode ser consumida em forma de cápsulas, pós, tinturas e chás.

Geralmente, é recomendado tomar de 500-600 mg por dia, divididas 2 tomadas, ou seja 250 a 300mg 2x por dia. Mas nada impede de tomar apenas um comprimido antes de dormir de 500mg.

No caso das tinturas, você dilui algumas gotas em um copo de água e beba conforme as orientações do fabricante, normalmente também, de 2 vezes ao dia.

Para usar na forma natural de chá, é usada a raiz seca da planta e mistura-se uma colher de chá em uma xícara de água fervente e deixa descansar por uns 10 minutos, aí depois de coar é só beber na hora certa.

Eu particularmente, prefiro a cápsula, que acho mais prático, mas realmente acaba saindo um pouco mais caro.

Eu gostaria de lembrar que é fundamental adquirir a Ashwagandha de fornecedores confiáveis e sempre consultar um profissional de saúde antes de iniciar qualquer tratamento com plantas medicinais, especialmente se você tiver algum problema de saúde ou estiver tomando medicamentos.

Aqui vai uma observação muito importante, que não costumam explicar em outros lugares.

O cortisol é um hormônio muito importante produzido pela manhã e nas situações de estresse, portanto, não se deve usar essa planta pela manhã, ok?

Além disso, se você prática alguma atividade física, não é indicado usar antes, durante ou logo após o treino.

Outra coisa importante, os estudos feitos mais longos são de prazos até 3 meses e o uso mostrou-se seguro nesse período.

Então o ideal é que as pessoas usem por períodos curtos, de poucos semanas ou meses.

Agora, vem a parte que eu acho mais interessante do vídeo: discutir um pouco se vale à pena mesmo ou não usar a ashwagandha, considerando seus efeitos e a evidência científica atual.

Mas fica tranquilo, porque eu sempre tento explicar de forma simples, para todo mundo entender.

Antes de entrar nesse assunto, se você está gostando desse vídeo, eu convido a se inscrever no meu canal do YouTube, que lá sempre tem conteúdos de saúde como esse!

Então, continuando, a ashwagandha, ou Withania somnifera, já é reconhecida internacionalmente como planta medicinal há muitos anos.

Diferentemente de muitos outros remédios naturais, que ainda estão em estudos preliminares, na ashwagandha, especificamente, já foram identificados diversos compostos bioativos, como withanolides e glicosídeos, e a ciência já tem estudos em humanos para saber como eles agem no corpo, então o nível de evidência científico é mais alto.

Além disso, as pessoas tomam e sentem esses efeitos, principalmente os mais óbvios, como redução do estresse e melhora da qualidade do sono.

Alguns outros benefícios são mais difíceis de perceber e podem ser efeito placebo, ou seja, psicológico.

Os estudos com a ashwagandha variam em qualidade e tamanho de amostra, mas a planta vem ganhando cada vez mais atenção da comunidade científica.

Sendo uma planta com baixo risco para a saúde, eu não vejo por que a pessoa não testar e ver se, para ela, ajuda ou não.

Por outro lado, eu acho uma grande imprudência algumas pessoas ficarem indicando para usar como tratamento único para doenças graves, por exemplo.

Ela pode ajudar a prevenir e aliviar sintomas de diversas condições, mas não pode ser usada como tratamento isolado, principalmente em casos mais sérios.

Então, para resumir, eu acho válido usar a ashwagandha para reduzir o estresse, ansiedade, depressão, melhorar a qualidade do sono e como complemento para outras finalidades, sempre com acompanhamento médico.

Espero que tenha gostado deste artigo sobre a ashwagandha e que as informações tenham sido úteis para você.

Se gostou, não se esqueça de compartilhar com seus amigos e familiares.

E se você ainda não é inscrito no canal, aproveita para se inscrever e ficar por dentro de novos vídeos sobre remédios naturais, fitoterápicos e temas relacionados à saúde.

Um grande abraço e até o próximo!

Artigos:

https://assets.cureus.com/uploads/original_article/pdf/25730/1612429507-1612429503-20210204-18590-tdgx00.pdf

https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0378874119339182

https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0378874120331585

https://www.hindawi.com/journals/ecam/2021/8254344/