Vitamina K1, K2 e K3: para que serve e quais benefícios?

Introdução

Olá gente tudo bem?

Você sabia que existe mais de um tipo de vitamina K e que cada tipo tem algumas funções diferentes entre si. A falta delas pode levar a doenças sérias, como hemorragias, piora da osteoporose, entupimento e calcificação de artérias e veias.

Mas nem todo mundo precisa suplementar!

Eu sou doutor Oliver e nesse artigo eu vou explicar tudo sobre os vários tipos de vitamina K, incluindo quais os benefícios de cada uma, como suplementar e onde como conseguir a vitamina K pela alimentação.

Este é um texto adaptado de um vídeo publicado no meu canal do YouTube:

O que é a vitamina K e quais seus diferentes tipos

A vitamina K foi descoberta em 1929. Naquela época só se conhecia um tipo de vitamina K e estava relacionada com a coagulação adequada do sangue, controlava sangramentos e prevenia hemorragias.

Com o passar dos anos e mais pesquisas no assunto, foram sendo descobertos novos tipos de vitamina K e inclusive a sintetização em laboratório dela.

Os principais tipos de vitamina K conhecidos são a vitamina K1 (também chamada de filoquinona), a vitamina K2 (também chamada de menaquinona) com suas variantes MK4 e MK7 sendo as mais faladas hoje, e a vitamina K3 (chamada de menadiona).

A vitamina K1 e vitamina K2 são vitaminas encontradas na natureza, já a vitamina K3 é sintetizada em laboratório, para o tratamento de doenças mais sérias de forma mais rápida.

Para que serve cada tipo de vitamina K

Como eu comentei no começo a principal função da vitamina K é ajudar na coagulação do sangue e assim tanto a vitamina K1 quanto a K3 são mais utilizadas para esse fim.

Já a vitamina K2 é importante na regulação do cálcio no nosso corpo.

Ela diminui a calcificação das artérias e veias e melhora a sua elasticidade melhorando a arteriosclerose que é a doença que leva ao entupimento desses vasos sanguíneos levando a doenças como derrame cerebral e o infarto do coração.

A vitamina K2 ajuda o cálcio a se fixar nos ossos, ajudando no tratamento da osteoporose e osteopenia.

Alguns estudos também sugerem que a vitamina K2 ajuda no tratamento da artrose, diminuindo a atividade da doença.

O que é a vitamina K2 M4 ou MK7?

As vitaminas MK4 e MK7 São 2 subtipos da vitamina K2.

Foram feitos alguns estudos que mostraram que a vitamina K2 MK 4 seria a melhor para o tratamento e prevenção da osteoporose.

Esses resultados foram mais encontrados em países orientais. Já em países ocidentais como nos Estados Unidos e pela Europa, o resultado foi diferente, e assim ela não é indicada como uma vantagem para esse tipo de tratamento.

Já a vitamina K2 MK 7, que não podemos esquecer que é um tipo de vitamina K 2, possui uma absorção e aproveitamento melhor pelo nosso organismo do que os outros subtipos.

Como você viram, a vitamina K, serve principalmente pra prevenir sangramentos e doenças como o derrame, o infarto e a osteoporose.

O problema é que essas últimas doenças não costumam dar sintomas, a gente só descobre quando acontece o problema mais sério, como o infarto ou uma fratura.

Então os poucos sintomas que temos antes, são os sangramentos, hematomas e aqueles roxos em batidinhas pequenas no dia-a-dia, que a gente chama de equimose.

Antes da gente falar como que deve suplementar essas vitaminas e como conseguir repor na dieta é importante entender quem que costuma ter falta dessas vitaminas e precisa mesmo repor.

Quando repor a vitamina K

Apesar de muita gente querer ficar empurrando suplemento de vitamina K pra Deus e o mundo, é rara a deficiência de vitamina K em pessoas saudáveis e com uma alimentação variada.

A deficiência de vitamina K é mais comum em doenças ou dietas restritivas, pessoas que fizeram cirurgias como retirada de vesícula ou cirurgia bariátrica e remédios que diminuem a absorção de gordura, como aqueles para emagrecer.

Por incrível que pareça, altas doses de vitamina A e E por muito tempo também podem levar a diminuição da absorção da vitamina K.

Onde e como conseguir a vitamina K nos alimentos?

Primeira coisa que você precisa saber é que todas as vitaminas K são lipossolúveis, ou seja, elas se dissolvem em gordura e por conta disso ela é mais bem absorvida com a gordura.

Como eu comentei antes, a vitamina K1 e a K2 são naturais.

A vitamina K1 é conseguida em vegetais de folhas verdes, como o espinafre, o brócolis, a couve-de-bruxelas, e a couve-manteiga.

Já vitamina K2 é obtida em carnes (vísceras, como fígado), leite e derivados, vegetais fermentados, como o chucrute (que é o repolho fermentado) e é produzida também por bactérias no nosso intestino.

Mas como ficam os veganos, que não comem nada de origem animal?

Eles precisam suplementar a vitamina K2?

A vitamina K1, que é facilmente conseguida por vegetais é transformada em vitamina K2 no fígado, assim, veganos não precisam suplementar a vitamina K2, além disso ela também é produzida por bactérias do intestino.

Tem mais um motivo para ser rara a deficiência da vitamina K. Como a vitamina K é lipossolúvel ela é acumulada no fígado e na gordura do corpo, o excesso não é eliminado pelo corpo, como no caso da vitamina C, que a gente precisa ingerir o suficiente todo dia.

Bom, mas vamos supor você é uma dessas pessoas que precisa suplementar a vitamina K, como é feita essa suplementação?

Suplementação de vitamina K

Se for um caso médico de maior urgência, com risco de sangramentos como um acidente ou cirurgia, pode ser feita a injeção de vitamina K3.

Agora se você precisa suplementar de forma contínua, a dosagem recomendada é de 120 microgramas por dia para homens, e para mulheres 90 microgramas por dia.

Espero que tenha ajudado você a entender mais sobre a vitamina K e quando suplementar. Se gostou desse conteúdo, convido para se inscrever no meu canal do YouTube.

Até a próxima, grande abraço!