Fisioterapia e Exercícios para Artrose no Joelho

Por ser uma articulação complexa e receber uma elevada carga de exigências e impactos no dia-a-dia, o joelho acaba se tornando um alvo em potencial de lesões, para as quais, diga-se, a ortopedia já desenvolveu avançados tratamentos capazes de reverter o quadro. Há, porém, uma única exceção: a artrose no joelho.

Esta é uma patologia caracterizada por um comprometimento grave e crônico da cartilagem do joelho e de outras estruturas como meniscos e ligamentos. Em outras palavras, um desgaste irreversível, que vai progredindo com o avanço da idade, desencadeando uma série de sintomas, sendo as fortes dores o principal deles.

É bem verdade que atualmente não há comprovação de que algum tratamento possa fazer o paciente se livrar de vez da artrose, mas é perfeitamente possível proporcionar ao indivíduo uma vida mais saudável e confortável, mesmo com o distúrbio, através de diferentes métodos.

Entre eles, fisioterapia e exercícios físicos focados em ajudar a diminuir os sintomas dessa patologia. E é exatamente sobre isto que vamos falar mais abaixo.

female physiotherapist training with man

Fisioterapia e exercícios para artrose no joelho

Mesmo se tratando de uma doença crônica, que pode progredir irreversivelmente ao longo dos anos, a artrose no joelho pode ser tratada de maneira conservadora, ou seja, sem cirurgia.

Se o caso for diagnosticado como leve, é possível recorrer, por exemplo, a fisioterapia e exercícios que visam ao equilíbrio e fortalecimento muscular. Desta forma, será possível reduzir as dores e a sobrecarga do joelho, atrasar o desgaste da cartilagem e, consequentemente, permitir ao paciente levar uma vida mais saudável e confortável para a realização de tarefas cotidianas.

A partir de uma avaliação do quadro, o fisioterapeuta irá montar um programa de exercícios, entre os quais podem constar:

  • Agentes de temperatura: o calor, aplicado através de compressas de água quente, proporciona um efeito relaxante sobre os músculos; e o frio (com compressas de gelo) reduz a dor e controla o inchaço, sobretudo em crises inflamatórias;
  • Corrente elétrica: estímulo para o fortalecimento muscular (a partir de movimentos de contração), principalmente para o quadríceps (músculo frontal da coxa);
  • Massagem: para estímulo de tecidos periarticulares (pontos de junção de ossos);
  • Mobilização: da patela, para aperfeiçoar os movimentos do joelho, principalmente a extensão total;
  • Alongamentos: principalmente para a parte de trás da perna (incluindo coxa, joelho e perna), também ajuda no movimento de extensão do joelho;
  • Propriocepção: além de também ser importante para o fortalecimento muscular, visa ainda ao equilíbrio postural;
  • Correção da pisada: melhora uma suposta forma de pisar do paciente que possa estar agravando a artrose; se necessário, pode ser indicado o uso de muletas ou bengalas;
  • Pilates: seus diferentes exercícios, como elevação do tronco e da pelve, também buscam o fortalecimento de diversos músculos nos membros inferiores;

Além da fisioterapia, o paciente pode aderir a outros exercícios físicos a fim de melhorar os resultados para artrose no joelho. É aconselhável a prática de musculação, caminhada leve (com calçado apropriado), bicicleta e hidroterapia/hidroginástica – sempre com orientação e acompanhamento de um ortopedista.

Inclusive, a orientação de especialistas é exatamente para não se deixar de lado as atividades físicas, apesar da artrose no joelho. A prática fortalece os músculos da perna e aumenta a densidade óssea – o que também leva à redução dos sintomas da patologia. E caso chegue ao ponto de não sentir mais dores, o paciente pode ter liberação do médico para uma carga mais intensa de exercícios.

No entanto, no paciente sintomático, é absolutamente desaconselhável o paciente praticar atividades físicas como corrida, jump e lutas marciais, pois, por serem de maior impacto, podem agravar o quadro de artrose no joelho.

exercicios para fortalecer o joelho 29466 l

Conclusão

Por ser bastante exigido em atividades cotidianas, o joelho é bastante vulnerável a patologias. Uma delas requer um pouco mais de atenção por se tratar de um desgaste progressivo e crônico da cartilagem, que tende a se agravar ao longo dos anos, caso não seja acompanhada de perto.

Trata-se da artrose, que pode ser provocada não só pelo avanço da idade, mas também por outros fatores como obesidade e doenças como depressão e diabetes. Entre os sintomas, estão dor; inchaço; enfraquecimento e atrofia dos músculos da coxa; e limitação de movimentos, entre outros.

O diagnóstico de artrose no joelho pode ser obtido através de avaliação clínica acompanhada de exames físico e/ou de imagem. E caso o quadro seja confirmado, é possível optar pelo tratamento conservador, ou seja, sem cirurgia – dependendo da gravidade do caso, é claro.

Se o tratamento escolhido for o não-cirúrgico, o especialista deverá recomendar exercícios de fortalecimento muscular (pois assim, a carga sobre os joelhos é reduzida); fisioterapia, com massagem, propriocepção, correção da pisada, pilates etc.; além da prática de atividades físicas leves, como caminhada e hidroterapia.

Assim, espero ter lhe ajudado a entender um pouco mais como tratar do joelho nos casos de artrose. Agora, se necessita agendar uma consulta ficarei feliz em poder lhe ajudar. Atendo na região de Alphaville, Higienópolis e Itaim Bibi/Jardins, em São Paulo e Grande São Paulo.

Referências (em inglês):

-Exercícios para fortalecimento do joelho

-Exercícios para Artrose no Joelho

-Fisioterapia para Artose no Joelho