Garra do Diabo (Arpadol): para que serve e como usar com segurança!

Olá, tudo bem? Eu sou doutor Oliver, eu sou médico ortopedista e agora estou abordando sobre alguns remédios naturais e fitoterápicos aqui no meu blog.

Eu fiquei animado em escrever esse artigo, porque pela pesquisa que fiz, esse fitoterápico tem pesquisas bem interessantes mostrando o efeito dele. Inclusive estou colocando a referência dos links ao final deste artigo.

Nesse artigo eu vou explicar tudo sobre a garra do diabo: o que ela é, para que ela serve, se ela realmente ajuda na dor, se engorda ou emagrece, quais os riscos e como usar com segurança.

Fica comigo nesse artigo que eu está bem interessante e pode te ajudar bastante. Aliás, se você prefere na forma de vídeo esse texto é adaptado de um vídeo que publiquei no meu canal do YouTube.

Então vamos lá?

O que é garra do diabo e como é usada?

A garra do diabo, é uma planta também conhecida como Harpagophytum procumbens. Essa planta é originária da África e tem sido usada há séculos para tratar dor nas articulações e reumatismo.

Ela tem esse nome por conta do aspecto das raízes, que parecem garras de um animal.

Inclusive a raiz é a parte mais usada, que é rica em compostos anti-inflamatórios e analgésicos naturais.

Além disso, a garra do diabo é uma das poucas plantas medicinais que possuem muitos estudos científicos confirmando sua eficácia no tratamento da dor nas articulações.

Tanto é, que possui muitos remédios com seu princípio, vendidos por laboratórios grandes em farmácias tradicionais. Os mais conhecidos são Arpadol, Artroflan e Artrotop.

Como que a garra do diabo age no corpo?

Embora conhecida desde o século XIX, só depois da primeira guerra mundial começaram os estudos sobre suas propriedades farmacológicas.

O principal princípio ativo do extrato seco das raízes da garra-do-diabo chama-se harpagosídeo. É essa substância que tem o efeito anti-inflamatório em nosso corpo.

Para que serve a Garra do Diabo?

As raízes da garra do diabo são usadas pelos nativos africanos na forma de infusões e chás para o tratamento de dores crônicas, como artrose, tendinite, bursite, dor nas costas, doenças reumáticas, diabetes, arteriosclerose e malária.

Há quem diga que além disso, também pode ser usada para tratar problemas digestivos, como diarreia, e para aliviar a tensão pré-menstrual.

Os trabalhos que encontrei mostram apenas o efeito anti-inflamatório e analgésico, como por exemplo a tese de doutorado de uma reumatologista da Unifesp, que eu coloquei ao final nas referências.

Agora, o uso para outras coisas, confesso que não achei nada e, portanto, não posso opinar e indicar.

Antes da gente ver como que usar a garra do diabo é bom alertar sobre os cuidados no uso.

Quais são os possíveis efeitos colaterais da garra do diabo e como ela é considerada segura?

Os efeitos colaterais mais comuns da garra do diabo incluem diarreia, náusea, dor de estômago e dor de cabeça. Esses efeitos colaterais geralmente são leves e temporários.

Em raras ocasiões, a garra do diabo pode causar reações alérgicas graves, como dificuldade para respirar e inchaço.

A garra do diabo também pode interagir com alguns medicamentos, como anticoagulantes, por isso é importante conversar com um médico antes de usar.

A garra do diabo é considerada segura quando usada corretamente e de acordo com as recomendações de dosagem.

Além dos possíveis efeitos colaterais que falei antes, ainda não se sabe quais as restrições para o uso de garra do diabo. Portanto, a utilização da garra do diabo durante a gravidez ou amamentação é desaconselhada.

Alguns estudos sugerem que a garra do diabo pode afetar o sistema hormonal e isso pode ser prejudicial para a saúde da gestante e do feto.

Além disso, por ter efeito anti-inflamatório, é recomendado que pessoas com problemas de pressão arterial ou problemas cardíacos devem evitar o uso, ou usar por um período mínimo possível.

A garra do diabo engorda ou emagrece?

Quanto ao ganho de peso, não existe evidência científica que a garra do diabo possa engordar ou emagrecer. O que vai em linha com o efeito dela no organismo, remédios anti-inflamatórios não são usados para essa finalidade.

Não há muita informação disponível sobre os efeitos a longo prazo de usar a garra do diabo.

Alguns estudos sugerem que ela pode ser segura quando usada por curtos períodos, mas não há dados suficientes para afirmar sua segurança a longo prazo.

Primeira coisa, quando a gente fala sobre o uso de qualquer planta medicinal, é que:

Quando comprar a garra do diabo, é importante procurar por produtos de fontes confiáveis e certificadas, que garantem a qualidade e pureza do produto.

Além disso, é importante seguir as instruções de dosagem e uso do fabricante para garantir a segurança e eficácia do uso.

Como a garra do diabo é usada?

A garra do diabo pode ser usada de várias maneiras tanto oral quanto tópica. Na forma oral, é encontrada na forma de cápsulas, extratos líquidos ou pó. Para uso tópico, é usada em cremes e pomadas.

A dosagem recomendada varia de acordo com o tipo de suplemento e a condição de saúde que se deseja tratar.

De uma forma prática, eu sigo o seguinte raciocínio. Quem prefere o uso mais natural possível pode preparar o chá, mas quem não gosta muito do gosto ou não tem tempo de ficar preparando, pode usar na forma de cápsulas.

Na preparação do chá, o recomendado é ferver com fogo baixo, 1 colher de chá das raízes secas para cada 1 xícara de água, por 15 minutos. Depois, deve coar e beber de 2 a 3 xícaras do chá por dia.

Se você preferir usar na forma de cápsula ou comprimido, o extrato é realizado a partir das raízes da planta e é padronizado em harpagosídeos que é aquela substância que eu falei lá no começo.

A dose diária recomendada de garra do diabo é de 30 a 100 mg de harpagosídeo.

A forma de tomar é definida pelo fabricante de acordo com a forma farmacêutica e a quantidade do harpagosídeo em cada cápsula ou comprimido.

Em um desses estudo avaliando os efeitos da garra do diabo para dores ortopédicas, o uso de 2g de extrato por dia, por 6 semanas, foi observado uma melhora de 85% no quadro de dor lombar e de outras articulações dessas pacientes.

Um outro resultado interessante que encontrei foi comparando o efeito da garra do diabo com diacereína 100mg/dia, que é um remédio usado na artrose, para diminuir a dor crônica.

Nesse estudo a eficácia dos dois foi comparável, com uma segurança superior da garra do diabo.

Inclusive, vale à pena ver o artigo sobre a diacereína no meu blog, é um remédio que os reumatologistas e especialistas de joelho gostam bastante de usar, na artrose.

Espero que tenha gostado do vídeo e se foi útil para você convido para se inscrever no meu canal YouTube e compartilhar com família e amigos, para que esse conteúdo chegue a mais pessoas.

Um grande abraço e até o próximo vídeo!

Referências:

https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5145/tde-29052008-100128/publico/MariaCeciliaCattaiAnauate.pdfParte inferior do formulário

https://editorarealize.com.br/editora/anais/conbracis/2016/TRABALHO_EV055_MD4_SA1_ID31_25042016211202.pdf