Infiltração para Artrose no Joelho

Quando sua avó disser que está sentindo uma dor mais forte no joelho, e que isso é sinal de que lá vem chuva e frio, não duvide. Se ela tiver artrose no joelho, pode ser verdade que o tempo vá virar mesmo, afinal, a dor causada por esta patologia motivada pela degeneração da cartilagem pode se intensificar de acordo com as mudanças climáticas.

Classificação De Artrose Da Patela

Mas por que essa “previsão do tempo” é feita quase sempre por idosos? Porque eles são as principais vítimas da artrose, doença crônica e que tende a avançar irreversivelmente com o passar dos anos.

E por ser crônico, o distúrbio não tem cura. Mas existem tratamentos que podem atenuar os sintomas, permitindo ao paciente levar uma vida saudável, realizando suas atividades com mais conforto. Entre as opções, está uma bastante eficaz: a infiltração.

Abaixo, vamos falar um pouco mais sobre como as infiltrações podem ajudar no tratamento.

Tratamento com infiltração

Infiltração Do Joelho

Se for detectado mesmo o quadro de artrose no joelho, o ortopedista irá optar pelo tratamento mais adequado – são diversas as opções para os diferentes estágios da patologia.

Em casos mais graves ou em que outros métodos (como a medicação oral) não surtiram efeito, uma alternativa é a infiltração, que é considerada significativamente eficaz por atuar diretamente no local da lesão.

A injeção pode ser feita pelo próprio ortopedista, em seu consultório, desde que tenha toda a estrutura para tal. Após a assepsia da pele, com o auxílio de materiais estéreis, o médico executa a infiltração articular, que dura em média menos de um minuto, de maneira praticamente indolor. O procedimento pode ser realizado semanalmente, por cerca de até três semanas, a depender do medicamento.

Já o medicamento a ser utilizado é definido de acordo com o resultado que se pretende obter. No caso da artrose no joelho, os objetivos são reduzir a dor e o inchaço, frear o avanço do desgaste da cartilagem e recuperar a mobilidade da articulação.

As opções de medicamento são as seguintes:

  • Corticoide: anti-inflamatório eficaz no combate às dores, com efeitos que podem durar entre dias ou até semanas. Só não é recomendado o uso excessivo no mesmo local por conta de possíveis efeitos colaterais.
  • Ácido hialurônico: ajuda na reposição do líquido sinovial, um lubrificante natural das articulações que pode se tornar escasso em casos de doenças degenerativas, como a artrose. A técnica para infiltração com ácido hialurônico é conhecida como viscosuplementação e visa ao alívio da dor e ao atraso na progressão do desgaste da cartilagem. Neste procedimento, o resultado não é notado imediatamente (apenas após 48h, em média), mas os efeitos são duradouros.
  • Bloqueio anestésico: aplicação em casos de dor crônica e limitante. O alívio é imediato, mas pode ser provisório. Em muitas situações, o médico opta pela cirurgia ou neuromodulação ou ablação por radiofrequência em seguida.

De um modo geral, o paciente tratado com infiltração começa entrar em processo de recuperação entre uma e duas semanas. Como é comum o surgimento de inchaço e dor logo após as aplicações, recomenda-se repouso e, muitas vezes, o uso de muletas. No caso de quem pratica atividades físicas, esse prazo aumenta um pouco.

No entanto, independentemente do perfil do paciente, é importante complementar o tratamento com outros métodos, como fisioterapia, hidroterapia e reforço muscular.  O objetivo é evitar que o quadro se agrave drasticamente, o que poderia resultar em cirurgia.

Contra-indicação

Apesar de ser eficaz, a infiltração para artrose no joelho não é indicada para todos os pacientes, mesmo que os sintomas levem a crer que trata-se da melhor opção.

Entre os que não devem fazer uso deste tratamento, estão usuários de remédios anticoagulantes, pois correm risco de sangramentos; grávidas e lactantes; e pessoas que apresentem alergia ou infecção na região.

No caso de atletas, é importante averiguar se o medicamento usado não contém uma substância considerada dopante, podendo causar suspensão nas práticas competitivas.

Conclusão

A artrose é uma das muitas patologias que acometem o joelho, mas, ao contrário das outras, é irreversível, pois trata-se de um desgaste progressivo da cartilagem da articulação, que tende a se agravar com o avanço da idade – não á toa, os idosos são as maiores vítimas.

Portanto, não há tratamento comprovadamente eficaz que resulte na cura deste distúrbio, que começa a dar sinais a partir dos 45 anos, aproximadamente, mas que não é causado apenas pela idade. Obesidade e outras doenças, como diabetes e depressão, também são fatores de risco.

O principal sintoma é a dor, mas outros sinais também podem indicar o quadro, como inchaço e limitação de movimentos. Ao ser procurado pelo paciente, o ortopedista pode recorrer a uma avaliação clínica e exames físico e de imagem para se certificar de que se trata desta anormalidade ou de alguma outra na região.

Se confirmada a artrose, o profissional deverá optar pelo tratamento mais adequado para cada caso. Um método considerado eficaz é a infiltração, que consiste na aplicação de uma medicação no exato local da lesão.

Os medicamentos usados na infiltração são corticoide, ácido hialurônico e anestésico. A escolha vai depender de fatores como o grau de dor e o objetivo de cada paciente. Caso tenha artrose ou indicação para realização de infiltrações, atendo nos consultórios de Alphaville, Higienópolis e Itaim Bibi / Jardins.

Referências (em inglês)

-Infiltração de Ácido Hialuronico para tratar Artrose

-Eficácia da Infiltração no Joelho

-Infiltração no Joelho: Técnicas e Indicações