O Bíceps é um músculo localizado no braço, entre o ombro e o cotovelo. Tem esse nome, pois possui duas “cabeças” que saem da escápula e se juntam em direção ao cotovelo.

Essas duas cabeças são conhecidas como “cabeça longa” e “cabeça curta”. Elas qeu ligam o músculo ao ombro atráves da escápula (omoplata). A cabeça longa, além de seu tendão, também é conectada ao osso por ligamentos.

O bíceps atua tanto no ombro, como no cotovelo, o q ue faz com que seja um dos mais importantes e utilizados músculos do corpo humano. O seu principal uso é flexionar e supinar o antebraço.

Lesões

As lesões mais comuns de se ocorrerem nos ombros estão ligadas aos tendões, sendo a tendinite a mais frequente. O manguito rotador também está suscetívei a lesões pois é muito utilizado em certos movimentos que envolvem o ombro, você mais sobre ele aqui.

A seguir vamos ver algumas lesões um pouco mais sérias que podem ocorrer no bíceps, também relacionadas aos tndões:

-Laceração e ruptura no tendão do bíceps braquial

O tendão proximal é o que fica localizado na parte de cima do bíceps na região do ombro.
Essa lesão quando o tendão já está enfraquecido (tendinite) ou desgastado, podendo assim vir a se romper parcial ou totalmente. O sintoma é dor súbita e intensa.

Na maioria das vezes (97%) a lesãos ocorre na cabeça longa do bíceps (cabo longo). Essa lesão também pode ser chamada de lesão proximal. O rompimento completo do tendão do cabo longo pode acarretar em uma deformação no músculo chamada de “sinal do Popeye”

-Laceração e ruptura do bíceps distal

Esse tipo de lesão não é muito comum, ocorrendo no tendão que liga o músculo ao cotovelo. Normalmente quando ocorrem, há o rompimento completo do tendão.

Essa lesão costuma ser resultado de um movimento que envolva levantar algo muito pesado. Seus sintomas são dor local, inchaço e edema.

Diagnóstico

As lesões no bíceps tem o seu diagnóstico dado através do exame físico, para se averiguar qual é o tipo de lesão, e em que parte do bíceps ocorreu. O exame de imagem mais utilizado é a  ultrassonografia ou a ressonância magnética.

Tratamento

No caso de tendinopatias e tendinites crônicas, o tratamento mais indicado é o a Terapia de Ondas de Choque, e caso necessário, o uso de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos.

O tratamento das lesões  mais graves do bíceps, para reparação do tendão sempre é cirurgico, exceto em idosos. Pode ser feito através da artroscpia em casos de luxação ou lesão parcial do tendão. As cirurgias utilizadas são a Tenotomia e a Tendonese.

Tenotomia é nome do procedimento onde se faz o corte do tendão, para que ele possa perder a tensão. Ele é um procedimento simples e rápido de se fazer e elimina os sintomas sem causar perda de funcionalidade. Porém, quando é feito no tendão do bíceps, ele causa “sinal do Popeye”, que é uma deformidade no braço, já mencionado anteriormente.

Tenonese é o procedimento pelo qual se fixa o tendão rompido no músculo, para que assim ele possa cicatrizer de modo a manter o seu comprimento normal, evitando dessa maneira que ocorra o “sinal de Popeye”.

Após a cirurgia, o paciente segue com a recuperação por meio da fisioterapia, a Terapia de Onda de Choques também é indicada auxiliar na recuperação dos tendões.

Conclusão

Espero poder ter ajudado no entendimento dos tipos de lesão que podem ocorrer no bíceps. Se ficou com alguma dúvida, gostaria de fazer alguma sugestão, ou alguma colocação, escreva abaixo nos comentários.

Agora, se gostaria de agendar uma consulta, ficarei feliz em poder ajudar, atendo como ortopedista em São Paulo (Itaim Bibi e Higienópolis) e Alphaville (Barueri / Santana de Parnaíba) e por telemedicina.

REFERÊNCIA:

-Bíceps Distal

Tenotomia e Tenodese