Losartana: para que serve? Quais os riscos?

Fala gente, tudo bem?

As doenças cardiovasculares, como a pressão alta, o AVC e o infarto do coração estão entre as doenças que mais matam e sequem pessoas em todo o mundo.

A losartana, que é um dos remédios mais vendidos no Brasil, é um dos mais usados para tratar e prevenir essas doenças, mas existe uma relação desse remédio com desenvolvimento de câncer.

Eu mesmo, sou uma dessas pessoas que sempre usou a losartana para controlar minha pressão e quando vi essa notícia fiquei muito preocupado e resolvi entender o problema.

Se você também é uma dessas pessoas, como eu, ou conhece alguém que usa esse remédio, fica aqui comigo até o final do artigo que eu vou falar tudo sobre a losartana, incluindo sobre o risco de câncer e o que eu fiz em relação a isso.

Se preferir ver na forma de vídeo, este é um texto adaptado de um vídeo publicado no meu canal do YouTube:

Há mais de 10 anos, final da faculdade de medicina, eu comecei a ter uma pressão bem alta, coisa de 16×10 17×11 no repouso.

Eu era bem ativo e fazia bastante esporte e mesmo controlando a dieta e o sal, não tinha jeito dela abaixar muito, no máximo caia para uns 14×9.

Depois conversando com meu pai, descobri que era um problema familiar, do lado da minha mãe, e meus irmãos também têm o mesmo problema.

Na época eu tentei tomar o captopril e o enalapril, mas a tosse seca que dava, me incomodava muito, aí eu mudei pra losartana e me adaptei muito bem.

Para quem não sabe a losartana é um remédio bloqueador dos receptores de angiotensina, ou seja, ela relaxa as paredes das artérias diminuindo a pressão arterial.

Ou seja, ela serve para tratar a hipertensão arterial sistêmica, a famosa pressão alta, serve também para insuficiência cardíaca, pós infarto agudo do miocárdio, nefropatia por diabetes e reduz o risco de derrame cerebral, infarto do coração e insuficiência renal crônica.

Além disso, a losartana diminui também o ácido úrico, naquelas pessoas que tem gota!

A dosagem usada normalmente é de 50 a 100mg por dia em uma ou duas tomadas por dia. Eu geralmente tomava 100mg de manhã, porque é mais prático para mim. Sempre esqueço de tomar remédio à noite.

Eu gosto da losartana, porque eu, Oliver, nunca tive nenhum efeito colateral com ela e controlou super bem minha pressão, mas quando alguém tem, os principais efeitos colaterais incluem: hipotensão, que é a pressão baixa, fraqueza, tontura, cansaço, alergia, sensibilidade ao sol e impotência, no caso de alguns homens.

Além disso a losartana é contraindicada para gestantes.

E falando em efeitos colaterais, vamos ao que interessa.

De onde veio essa história da losartana dar câncer? E o que fazer em relação a isso?

Antes, se você está gostando desse artigo, gostaria de convidar para se inscrever no meu canal do YouTube, que lá sempre tem vídeo novo de saúde, toda semana.

Então continuando, no começo de 2022 lotes da losartana da Medley foram retirados do mercado, inclusive era bem a que eu costumava usar, que beleza, né?

Acho que por isso era a mais em conta…

Enfim, esses lotes foram retirados das prateleiras, porque estavam contaminados com altos níveis de uma substância que se chama azido, que é um tipo de nitrosamina. Uma substância que pode dar câncer, que é produzida no processo de fabricação de alguns remédios, como a losartana e todos os outros da mesma classe.

O correto seria que o laboratório retirasse essa impureza do remédio, antes de colocar à venda.

Bom, mas eu, que já tomava a losartana, o que pesquisei e fiz em relação a isso?

Em primeiro lugar, eu continuei tomando o remédio, mas de outro laboratório, porque não foram todas as losartanas que estavam contaminadas, fora isso, não é a própria losartana que poderia causar o câncer e sim o azido.

Segundo lugar, o azido não dá câncer imediatamente, mas sim quando a pessoa ingere de forma crônica, por um longo período.

Por outro lado, se a pessoa parar de tomar um remédio para a pressão, pode subir tanto que tem um AVC ou um infarto, o que é muito pior.

Uma dúvida comum das pessoas é: seria o caso de trocar de remédio e não só a marca?

Bom, é uma opção, mas precisa falar com seu médico antes disso, até porque os outros remédios da mesma classe, como a valsartana ou a olmesartana, também produzem a mesma toxina no processo de fabricação.

Eu espero que tenha esclarecido e tranquilizado em relação à essa história da losartana dar câncer, e se gostou do conteúdo, convido mais uma vez para se inscrever no canal.

Grande abraço e até a próxima!