Luxação e instabilidade da patela

Quem pratica esportes de alta intensidade, como basquete, futebol, ou skate, usa seu joelho com muita frequência para saltos e mudança de direção.

Esse tipo de movimento, de deslocamento lateral, causa muito estresse na articulação. Por conta disso, muitos problemas podem ocorrer tanto nos tendões, músculos e também ligamentos.

Um dos problemas que pode ocorrer é o deslocamento da patela, o que pode causar instabilidade ou até mesmo luxação. A seguir vamos ver um pouco mais sobre esse osso do corpo, que é de extrema importância para o joelho e seu correto movimento.

Patela

A Patela, conhecida também como rótula, é um osso que fica localizado na  frente da articulação do joelho, que possui um formato de triângulo invertido.

Ela está ligada ao tendão do músculo quadríceps femoral,  ligando, assim,  o fêmur (osso da coxa) com a tíbia (osso da perna), por meio do ligamento patelar.

Sua função é proteger a região anterior do joelho, seus ligamentos e também o menisco. Além disso, também funciona como um  facilitador do movimento de extensão da articulação.

Luxação

A luxação da patela ocorre quando este osso “desliza” para fora do lugar, parcial ou totalmente. Ela pode acabar voltando ao lugar sozinha, mas isso não chega a diminuir a dor causada pela lesão.

Esse deslocamento costuma se dar lateralmente e essa lesão é mais comum em atletas jovens do sexo feminimo. Essa lesão normalmente ocorre devido a um trauma agudo na região que empurra a patela para fora do Sulco Troclear onde fica localizada.

A luxação na patela muitas vezes é a causa de uma instabilidade patelar, que falaremos abaixo, e por conta disso, o tratamento para as duas é muito similar.

Instabilidade

A instabilidade patelar é a propensão a esse osso desencaixar do fêmur. É mais comum em jovens. Pode se tornar recorrente, após uma luxação na patela.

Ela costuma acontecer em pessoas que possuem a patela alta, ou seja, localizada acima do que seria a posição normal.

Também ocorre quando exista a condição chamada de “tróclea rasa”, onde a tróclea, local onde a patela se encaixa no fêmur, não tem a profundidade ideal. A consequência é uma instabilidade na posição da patela.

Uma má formação do fêmur também pode causar essa instabilidade, assim como a condromalácia patelar e também lesão no tendão patelar, que falaremos um pouco abaixo.

O tratamento em geral é feito com fisioterapia e medicamentos para dor e inflamação. Casos mais extremos, ou instabilidade recorrente podem necessitar uma intervenção cirurgica.

Fratura

Por estar localizada na frente do joelho, e ter como uma de suas funções proteger essa articulação, a patela está sujeita a fraturas. Essa costuma ocorrer por traumas diretos, resultantes de impactos diretos ou quedas. Os sintomas são o edema e dor na região.

Uma das consequências da fratura de patela, é perder a força para a extensão do joelho.

Fraturas mais “leves”, como “trincas” ou fraturas menores, pode se indicar o tratamento sem cirurgia, com alta taxa de recuperação (98%).

Porém em rupturas maiores,  o que infelizmente é a maioria dos casos, o tratamento indicado é a intervenção cirúrgica, pois além da fratura, pode ter havido lesões nos tendões ou em algum ligamento.

Lesão no tendão patelar

O tendão patelar, se localiza abaixo da patela e é o elo de ligação entre esta e a tíbia, o osso da perna. A sua inflamação, conhecida como “joelho de saltador”.

Essa inflamação se dá pelo uso repetitivo do tendão para desacelerar o corpo, por isso costuma acontecer em atletas que praticam o basquete, vôlei, salto, handebol e também artes marciais com chute.

Costuma ser mais comum em homens do que mulheres. É caracterizado por dor no joelho e dificuldade para andar. Seu tratamento é feito de modo conservador, por meio de medicamentos, repouso e posterior fisioterapia e reforço muscular.

O esforço excessivo, quando já se tem uma inflamação no tendão pode levar a sua ruptura. Nesse caso, se a ruptura for maior que 50% ou total, é feita a intervenção cirúrgica.

Lesão no tendão de quadríceps

O tendão do Quadríceps, é responsável por transmitir a força dos músculos da coxa, até a patela.

A tendinite, ou inflamação deste tendão ocorre por quedas com o joelho flexionado, ou freadas bruscas, muito comuns em diversos esportes. Essas mesmas situações podem vir a causar também a ruptura desse tendão.

O tratamento ocorre de modo semelhante ao do tendão patelar, conservador para inflamações ou lesões que não afetam 50% do tendão, e cirurgia para lesões maiores ou rupturas completas.

Conclusão

As lesões que ocorrem na patela, são mais comumente associadas a atletas ou pessoas que praticam esportes cuja atividade exerce muito uso do joelho. Mas as quedas e outros impactos também podem causar problemas essa articulação.

Caso você esteja sentindo alguma dor ou desconforto no seu joelho, após alguma atividade ou trauma, entre em contato com um ortopedista para poder identificar o que está causando esse desconforto.

Se ficou com alguma dúvida, gostaria de fazer alguma sugestão, ou alguma colocação, escreva abaixo nos comentários. Ficarei feliz em poder lhe ajudar.

Agora se necessita agendar uma consulta, atendo como ortopedista em São Paulo (Itaim Bibi e Higienópolis) e Alphaville (Barueri / Santana de Parnaíba) e por telemedicina.

REFERÊNCIAS:

-Instabilidade Patelar

-Lesões no Joelho