O Menisco é uma estrutura do joelho de natureza fibrocartilaginosa, não óssea, que funciona para absorver o impacto gerado no movimento da artuiculação. Seu formato normal é semilunar ( em forma de letra C), porém raramente (de 1,5% a 3% das pessoas) ele pode ter um formato de  disco.

Essa anomalia tem cárater congênito e costuma ocorrer me somente um dos joelhos, porém há casos de menisco discóide em ambos. Em geral o menisco de formato discóide é o lateral. Essa condição não costuma causar incomodo no cotidiano da pessoa, porém com a pratica desportiva mais intensa, os tintomas podem começar a aparecer, principalmente durante a adolescencia.

Por conta do seu formato discóide, o menisco não é tão bem nutrido pelos vasos sanguíneos com um menisco semilunar, tendo assim uma cicatrização ruim. Além disso, ele é mais propenso a sofrer com lesões, por conta do seu formato incomum.

O Menisco Discóide pode ser classificado em três tipos, segundo Watanabe:

– Completo, quando cobre totalmente a tíbia;

-Incompleto, não cobre compeltamente a tíbia e tem espessura anormal;

– Tipo ligamento de Wrisberg, também chamado de hipermóvel, quando não existe ligamento conectando o menisco ao fêmur e a tíbia, deixando ele “solto” na articulação.

Sintomas

Em geral os sintomas são dores na região lateral do joelho, que vai depender de quão instável é o menisco. Há também o inchaço recorrente e, principalmente estalos no joelho, como se ele tivesse saído do lugar. Por conta da dor e do inchaço pode ocorrer dificuldade ou até mesmo impossibilidade de movimentação do joelho.

Diagnóstico

O exame clínico deve ser acompanhado por exames de imagens para poder estabelecer o diagnóstico correto, já que os sintomas apresentados são comuns de muitas outras enfermidades do joelho. Por conta disso, o exameindicado é a Ressonância Magnética poisela é capaz de mostrar qual o formato real do Menisco, e também a existência de alguma lesão.

Tratamento

O tipo de lesão no menisco é que vai determinar se o tratamento será cirúrgico ou não. Quando a lesão é crônica, sem sintomas muito graves o tratamento indicado é o conservador.

Esse tratamento consiste no uso de medicamentos para tratar a dor e a inflamação, em um primeiro momento, caso necessa´rio pode se fazer infiltração. Aparte principal é a reabilitação através de fisioterapia , fortalecimento da mosculaura, alongamento e correção de movimentos do joelho.

Em casos de lesõas agudas, ou que envolvem mais partes do joelho e causam limitação de movimento, a intervenção cirúrgica chamada de meniscoplastia é indicada.

A operação é realizada através da Artroscopia, e as técnicas que podem ser utilizadas são: meniscectomia partical ou total, sutura, fixação, saucerização ou também transplante de menisco.

A técnica utilizada vai depender do tipo de lesão e do formato do menisco, conforme a avaliação de cirurgião ortopédico, sempre tentando se manter o máximo possível do menisco.

Em geral, no caso de menísco discóide completo e incompleto, é feita a saucerização, onde o menisco é “remodelado” e fixo através de suturas, para ficar o mais próximo de um menisco normal.

Conclusão

Lesões no joelho podem ser mito grave e afetar o cotidiano do paciente. Se sentir alguma dor, estalo ou disconforto no movimento, consulte o seu ortopedista. Se ficou com alguma dúvida, gostaria de fazer alguma sugestão, ou alguma colocação, escreva abaixo nos comentários.

Agora se necessita agendar uma consulta, atendo como ortopedista em São Paulo (Itaim Bibi e Higienópolis) e Alphaville (Barueri / Santana de Parnaíba) e por telemedicina.

REFERÊNCIAS:

­- Menisco Discóide Lateral

– Menisco Discóide (inglês)