Artrose do joelho: o que é, causas e sintomas

Assim como já vimos aqui no meu Blog (Dr. Oliver Ulson), o joelho é uma articulação fundamental para os diversos movimentos cotidianos que o ser humano realiza, como caminhar, correr, sentar, agachar e saltar, entre outros. Porém, proporcional à sua importância é a sua vulnerabilidade a uma porção de lesões que podem acometer os diferentes elementos que o compõem.

Em um breve resumo das patologias que afetam o perfeito funcionamento do joelho podemos citar a tendinite patelar, que é a inflamação no tendão da patela; a tendinite anserina, conhecida com pata de ganso, que se origina da inflamação de um grupo de tendões responsáveis pelo movimento de flexão do joelho; e as rupturas em tecidos como o menisco e dos ligamentos.

Isto sem falar nos distúrbios que castigam outras partes do corpo, como quadril e coxa, mas que, na verdade, são originados por problemas no joelho. Vamo então ver mais um pouco sobre a Artrose do Joelho, suas causas e sintomas.

Radiografia De Artrose Medial Com Deformidade Em Varo Dos Joelho Melhor Evidenciada Na Imagem De Rosemberg

Radiografia De Artrose Medial

Artrose: o que é?

A artrose no joelho – que também pode ser chamada de osteoartrose ou osteoartrite – consiste em um comprometimento grave e crônico cujo principal gatilho é o desgaste da cartilagem na articulação, que vai progredindo irreversivelmente com o passar da idade – não à toa, os idosos são os que mais sofrem com artrose – afetando outras estruturas, como ligamentos, meniscos, tecido sinovial e osso.

Este é um tipo de patologia que pode afetar qualquer articulação do corpo humano. E no caso dos joelhos, por serem duas articulações semelhantes, é comum que ambos sofram as consequências do desgaste, mas não necessariamente com os mesmos sintomas, devido ao grau de comprometimento de cada um.

Causas

Classificação De Artrose Da Patela

Diferentes níveis de Artrose Patelar

Mas, afinal, a passagem dos anos é a única responsável por levar a cartilagem a tamanha deterioração?

A resposta é “não”. É bem verdade que se encontrar acima dos 45 anos significa para o indivíduo ser um alvo da artrose no joelho, mas é importante ressaltar que outros fatores podem contribuir para o surgimento da disfunção.

Estar muito acima do peso, por exemplo, pode desencadear um quadro de artrose ainda na faixa dos 30 anos. Outras causas são: traumatismo direto (pancada nos joelhos ou queda com os joelhos diretamente no solo); doença inflamatória associada ao uso indevido da articulação; fraqueza muscular; mau condicionamento físico; deficiência nutricional; problemas hormonais; fadiga e sono; e outras doenças como depressão e diabetes.

Sintomas

Como dito acima, ao longo dos anos, a artrose no joelho vai progredindo irreversivelmente – hoje em dia, não há comprovação de que algum tratamento seja capaz de reverter o quadro de forma curativa. Entretanto, também não existem estudos mostrando que a dor, o principal sintoma desta patologia, aumente de acordo com o passar do tempo.

Muito pelo contrário! Especialistas já concluíram que é possível o paciente ser diagnosticado com artrose no joelho (até em nível avançado, em muitos casos) e sentir dores leves – ou, simplesmente, não senti-las – podendo até praticar atividades físicas, como futebol e corrida, com um certo conforto.

Em contrapartida, é possível também o indivíduo ter uma artrose leve e não conseguir realizar atividades consideradas simples do dia-a-dia. Desse modo é possível perceber que a dor causada por essa patologia, não está diretamente ligada ao nível ou gravidade da condição.

Mas, independentemente se o quadro é leve ou avançado, existe uma curiosidade sobre a dor provocada por artrose para a qual ainda não há uma explicação científica. O incômodo tende a se tornar mais intenso durante o inverno ou diante de temperaturas mais amenas – inclusive como sinal de que a chuva se aproxima, como diriam os mais velhos.

Além da dor, há ainda outros sintomas que podem surgir dentro de um quadro de artrose no joelho. São eles:

-rigidez na região após o despertar pela manhã ou depois de longos períodos de repouso;

-inchaço, que, geralmente, é provocado na fase inflamatória;

-enfraquecimento e depauperamento dos músculos da coxa;

-limitação de movimentos, sobretudo, ao esticar a perna;

-dificuldade para apoiar a perna lesionada no solo;

-estalos durante movimentos;

-e sensação de que o joelho está “maior”, por causa do aumento do tamanho dos ossos da articulação.

Diagnóstico

Diante de dor ou de algum destes outros sintomas, independentemente da intensidade, é importante que o indivíduo procure um ortopedista, que poderá fazer a devida avaliação para concluir (ou não) o diagnóstico de artrose no joelho.

O profissional poderá começar averiguando fatores como postura, alinhamento e mobilidade das articulações, força, função muscular e equilíbrio. É fundamental também questionar o paciente sobre um possível histórico recente de lesões, tratamentos realizados e seus resultados, a frequência com que ele pratica atividades físicas, seus hábitos de sono, frequência com que se sente fadigado, e seu estado psíquico.

Artroplastia total do joelho

Artroscopia de joelho com artrose

Além disto, o médico pode observar aqueles outros fatores de risco, além da idade avançada, como obesidade, traumatismos pregressos e outras doenças como depressão e diabetes.

Passada a fase de avaliação, exames podem ser realizados para um diagnóstico mais preciso. As opções são: exame físico, para detecção de inchaço e estalos; osteófitos (os famosos bicos de papagaio); escleroses, cistos e outras deformidades.

Exames de imagem (radiografia ou ressonância) também podem ser importantes para observação de aspectos como grau de desgaste da cartilagem e outras estruturas do joelho, o foco da lesão e alinhamento articular, além de anormalidades como espaçamentos entre um osso e outro.

Conclusão

O joelho, importante articulação para diversos movimentos do corpo humano, é extremamente vulnerável a lesões. E uma das mais graves é a artrose, que consiste no desgaste da cartilagem, que vai progredindo irreversivelmente com o passar do tempo – os idosos são as principais vítimas da patologia, e, hoje em dia, não há comprovação de que algum tratamento seja capaz de reverter o quadro.

A idade avançada é a principal causa da artrose, mas não a única. Extrema obesidade, traumatismos diretos no joelho e outras doenças como depressão e diabetes também podem desencadear o quadro.

A dor é o principal sintoma, mas sua intensidade não está necessariamente atrelada ao grau de agravamento da doença. Pessoas com dores leves ou nenhuma dor podem ser diagnosticadas com uma artrose avançada, enquanto que outras, com muitas limitações, podem estar em um estágio inicial.

Outros sintomas são inchaço, limitação de movimentos e sensação de que o joelho está “maior”, entre outros. No caso de surgimento de algum destes sinais, o indivíduo deverá procurar um ortopedista a fim de chegar a um diagnóstico.

Para tal, o profissional deverá recorrer a uma avaliação clínica, exames físicos e de imagem, como radiografia ou ressonância. Espero que tenha lhe ajudado a entender mais sobre a Artrose. Para saber mais, veja os outros artigos sobre o tema.

Agora, necessita de agendar uma consulta, ficarei feliz em poder ajudar. Atendo em São Paulo (Itaim Bibi / Higienópolis) e Alphaville (entre Barueri e Santana de Parnaíba).

Referências (em inglês):

-Artrose no Joelho: caracteristicas e causas

-Tratamentos para Artrose

-O que é Artrose