O que é o menisco do joelho

O joelho é, sem dúvida, uma das estruturas mais complexas do corpo humano. Nesta articulação – que nos permite realizar inúmeros movimentos fundamentais e cotidianas como correr, caminhar, agachar e sentar – estão diferentes estruturas ósseas e tecidos moles. Um destes tecidos é o menisco do joelho.

Ele é uma estrutura em formato semicircular composta por cartilagem fibrosa que serve como uma espécie de amortecedor, já que recebe e dissipa as forças que impactam o joelho diariamente. Desta forma, já fica evidente a sua importância para o bom funcionamento da articulação, mas como a nossa ideia neste artigo é um aprofundamento no assunto, veremos abaixo os seguintes tópicos:

Menisco: o que é exatamente?

Vista Superior Do Joelho Demonstrando A Forma Em Semilua Dos Meniscos 1

Dividida em três partes (anterior, média e posterior), esta pequena estrutura, que se assemelha a uma meia-lua, é encontrada entre a extremidade inferior do fêmur (osso da coxa) e a extremidade superior da tíbia (osso popularmente conhecido como canela), entre as regiões chamadas por côndilos femorais e planalto tibial.

Fixado à tíbia nos cornos anterior e posterior por ligamentos, o menisco é ainda definido em duas classes:

Menisco lateral – Encontra-se na porção mais externa do joelho e possui uma anatomia mais circular. Cruzado pelo Ligamento Colateral Lateral (na porção média) e pelo tendão poplíteo (na porção posterior), tem um deslocamento estimado entre 9 e 11 mm para dentro da articulação.

Menisco medial – Localizado na parte interna do joelho, é semicircular e se fixa ao Ligamento Colateral Medial (LCM). Tem pouca mobilidade, se comparado ao menisco lateral, pois desloca-se apenas 2,5 mm para dentro da articulação, o que o deixa mais suscetível a lesões.

Absorção de impactos e demais funções

Como observado no início do artigo, o menisco é o grande responsável por minimizar os impactos que os joelhos recebem, seja pelo peso do próprio corpo ou em situações como corrida, pouso após um salto e agachamento. No entanto, as funções desta estrutura fibrocartilaginosa não se limitam apenas a absorver golpes e cargas.

O menisco – neste caso, o medial – é vital para o elo entre a tíbia e o fêmur. Os principais responsáveis por atar estes dois grandes ossos são os ligamentos cruzado anterior e o posterior, que tem no menisco uma espécie de auxiliar na missão de evitar um desalinhamento, com a tíbia se deslocando à frente do fêmur quando realizamos o movimento de frear um passo, por exemplo.

Já o menisco lateral é importante em movimentos de giro. Ele serve como se fosse um guia nas rotações externa e interna do fêmur sobre a tíbia.

Além destas funções, são atribuídas ao menisco também outras incumbências, como ajudar na distribuição do líquido sinovial para a nutrição da cartilagem do joelho; e auxiliar o cérebro a captar o movimento do joelho, o que nos permite uma resposta muscular mais veloz aos estímulos – esta função é conhecida como propriocepção.

Menisco Medial (a) E Lateral (b) Normais

Menisco Medial (a) E Lateral (b) Normais

Sintomas de lesão e diagnóstico

A importância que o menisco tem para a absorção dos impactos que o joelho sofre diariamente é proporcional aos riscos que ele corre de sofrer com algum tipo de lesão. Por isto, é fundamental estar atento a possíveis sintomas que venham a surgir na região.

Como o menisco é uma estrutura extremamente inervada, a dor é o sinal mais evidente em caso de ruptura – podendo ser sentida na parte interna (medial) e externa (lateral), alternando momentos de menor ou maior intensidade de acordo com movimentos como agachar, sentar, subir e descer escadas ou cruzar as pernas.

Entre os meniscos lateral e medial, é mais comum que uma lesão no primeiro desencadeie dor mais forte e constante. Para esta diferença, especialistas acreditam que a explicação seja uma inervação ainda maior e um movimento de rotação mais complexo.

Além da dor, em caso de ruptura do menisco, o indivíduo pode sofrer ainda com inchaço, em decorrência de uma reação inflamatória intensa; e um bloqueio de movimentos.

Diante de um ou mais sintomas como estes, é urgente consultar um ortopedista, que poderá chegar a um diagnóstico através de um exame de raio-X ou de ressonância magnética.

Imagem Normal De Um Menisco Na Ressonância

Tipos de lesão

No caso de atletas, o menisco pode ser alvo de lesões pelos impactos e cargas proporcionados por modalidades esportivas que exigem demasiadamente do joelho, exemplos do futebol, do basquete e do tênis.

Mas e quem não pratica esportes com frequência e intensidade, está livre deste tipo de patologia? A resposta é “não”, já que algumas situações também podem oferecer risco, como virar o corpo sobre uma perna de maneira abrupta; agachar até uma altura muito baixa; erguer muito peso usando as pernas; e prender o pé em algum buraco enquanto caminha.

No entanto, em linhas gerais, independentemente do perfil do paciente, é possível classificar as lesões de menisco em dois tipos.

As agudas são mais comuns em esportes de contato, principalmente as lutas e esportes coletivos. Nestas ocasiões, quando há uma força excessiva de rotação do joelho ou quando o fêmur e a tíbia são pressionados um contra o outro, o resultado pode ser uma ruptura do menisco.

Quando a força gerada é amena, a tendência é de lesões menos complexas, como as radiais e as longitudinais. Mas se a força for mais intensa, o indivíduo pode sofrer com distúrbios mais graves, casos dos flaps e da alça de balde do menisco, que, muitas vezes, podem acarretar lesões a outros tecidos, como os ligamentos cruzado anterior e colateral medial.

Já a forma mais lenta e progressiva de ruptura do menisco pode surgir sem grandes sinais e gerar dor de maneira repentina, o que pode representar um quadro de lesão degenerativa, ou seja, o envelhecimento do menisco, que acontece à partir dos 40 anos.

Este tipo de disfunção começa com uma fissura no interior do menisco que pode levar a estrutura a um rompimento na horizontal, dividindo-a em duas partes e prejudicando movimentos cotidianos como sentar e agachar.

Outra patologia causada pelo envelhecimento do menisco é a extrusão meniscal, que consiste na migração da estrutura fibrocartilaginosa para as bordas externas da tíbia e a consequente perda da capacidade de amortecimento de impactos, o que pode gerar mais pressão entre os ossos e até uma artrose.

lesão no menisco

Conclusão

O menisco é uma estrutura formada por fibras e cartilagem, em formato semelhante a uma meia-lua, e encontrado entre a extremidade inferior do fêmur (osso da coxa) e a extremidade superior da tíbia (osso popularmente conhecido como canela), entre as regiões conhecidas por côndilos femorais e planalto tibial. Fixado à tíbia nos cornos anterior e posterior por ligamentos, ainda é definido em duas classes: lateral e medial.

Possui diferentes funções, sendo a principal delas a de amortecer os impactos sofridos pelo joelho. Até mesmo por isto, pode sofrer com lesões, desencadeando muitas dores – o que se explica por se tratar de uma estrutura bastante inervada.

Estas disfunções podem acometer tanto atletas, quanto pessoas que não praticam esportes com intensidade e assiduidade. As consequências podem ir desde o rompimento em duas partes do próprio menisco até lesões em outros tecidos, como os ligamentos, ou até mesmo uma artrose.

Se ficou com alguma dúvida, gostaria de fazer alguma sugestão, ou alguma colocação, escreva abaixo nos comentários. Agora, se gostaria de agendar uma consulta, ficarei feliz em poder ajudar.

Ficarei feliz em poder lhe ajudar. Agora se necessita de agendar uma consulta, atendo como ortopedista em São Paulo (Itaim Bibi e Higienópolis) e Alphaville (Barueri / Santana de Parnaíba) e por telemedicina.

Referências em (inglês):

-Anatomia do Menisco

-Fissura no Menisco

Rompimento no Menisco