O que é ortopedia geriátrica?

Ortopedia Geriatrica é uma especialização da medicina Ortopédica e Traumatolpogica focada no tratamento das enfermidades musculo esqueléticas em pacientes idosos.

O paciente recebe um tratamento integrado desde o acompanhamento clínico da doença de base como a artrose e a osteoporose, até o tratamento cirúrgico de sua evolução como cirurgias de artroplastias para a artrose e o tratamento de fraturas, com o seguimento adequado para permitir a reabilitação precoce e retorno as suas atividades.

Senior 3336451 640

Especialistas em Terceira Idade

Segundo a definição da OMS (Organização Mundial de Saúde), idoso é o indivíduo com 60 anos de idade ou mais e, em nosso país, essa parcela representa 13 % de toda a população, totalizando nada menos do que 28 milhões de pessoas de acordo com o último censo realizado pelo IBGE em 2018. Além disso, a tendência é que esse percentual dobre nas próximas décadas (CENSO 2020).

Dessa forma, tornou-se uma necessidade da medicina moderna o estudo das particularidades desta população, das suas fragilidades e de que forma o envelhecimento deve ser encarado e conduzido pra que se chegue aos 80 ou 90 anos com independência para realizar as atividades de vida diárias.

Buscam-se hoje formas para se ter um envelhecimento saudável, respeitando as individualidades de cada indivíduo e objetivando-se que cada um envelheça da forma mais saudável possível para a sua condição.

Sendo assim, a Geriatria ganhou relevância no cenário atual e os médicos cada vez mais estão buscando especialização nesta área para tratar adequadamente seus pacientes.

A geriatria é uma especialidade médica que se integra junto a gerontologia com a intenção de realizar o cuidado do paciente idoso no que diz respeito à saúde, tratamento e prevenção de doenças, reabilitação funcional e cuidados paliativos.

Já a Gerontologia, por sua vez, é a área que estuda os diversos aspectos do envelhecimento, com profissionais de áreas de atuação diversas que trabalham em conjunto com o médico geriatra (sbgg.or.br).

Podem incluir ainda fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, nutricionistas, entre outros, formando uma equipe multidisciplinar em conjunto com o geriatra.

Ortopedia Geriátrica

Com relação ao sistema musculoesquelético, os pacientes idosos apresentam suas particularidades, desde doenças sistêmicas que afetam todo o organismo, como a perda de massa óssea (osteoporose / osteopenia), perda de massa muscular (sarcopenia), artrose nas diversas articulações, alterações neurológicas levando a quedas (com fraturas específicas), perda de sensibilidade e dor crônica.

Um dos equipamento mais utilizados no seguimento clínico desses pacientes é a Densitometria de dupla emissão de raio-X (DEXA). Explicando de forma fácil de entender, ela mede a densidade dos tecidos através da emissão e absorção de radiação emitida pelo equipamento.

Desta forma, conseguimos avaliar a densidade óssea e muscular dos pacientes sendo referência para o diagnóstico de osteoporose, osteopenia e sarcopenia.

Ela costuma se basear na densidade tecidual média para um população jovem em desvios-padrão (DP), conhecido como T score.

SAIBA MAIS SOBRE O CUIDADOS ORTOPÉDICOS NA 3ª IDADE! BAIXE O PDF -> Cuidados ortopedicos na terceira idade – Dr. Oliver Ulson

Osteopenia, o que é?

A osteopenia, ou como é mais utilizada hoje “baixa densidade óssea”, é a perda de massa óssea com T score de -1,0 a -2,5DP pela densitometria óssea.

Osteoporose, o que é?

A osteoporose é a perda de massa óssea em grau mais avançado, pode ser definida pela densitometria como T score menor que -2,5 a -3,0 DP (A osteoporose grave é definida como T score menor que -3,5DP ou menor que -2,5DP com fratura de fragilidade óssea associada).

Sarcopenia, o que é?

A Sarcopenia é definida como a perda de massa muscular associada a perda de sua função. Muitas vezes está relacionada às outras doenças acima. A sarcopenia pode ser melhor avaliada pelo DEXA, na avaliação de massa magra, definida com valor menos que 7kg/m2 para homens e menos que 5,4km/m2 para mulheres.

Flacidez idosa sarcopenia

Ortopedista Geriatra

Com o desenvolvimento da medicina e da atuação integrada do médico e da equipe multidisciplinar, percebemos um aumento da longevidade dos pacientes acompanhado por uma melhor qualidade de vida e nível funcional desses pacientes, permitindo que os mesmos continuem praticando atividades físicas, incluindo as mais intensas, durante a terceira idade.

Além disso, estes pacientes também apresentam suas particularidades antes, durante e após a cirurgia. É necessária a avaliação clínica em conjunto com o clínico geriatra, rastreando todas as doenças prévias, a fim de preparar o paciente da forma mais completa e segura para o ato cirúrgico.

Este, por si, deve ser realizado da forma mais rápida possível, para evitar os riscos da síndrome do imobilismo que será comentado em outro momento.

O Ortopedista Geriátrico deve levar em consideração para a escolha cirúrgica: o grau de atividade do paciente, as suas expectativas e de sua família, doenças prévias, entre outros.

Desse modo, deve ser priorizado a escolha de procedimentos minimamente invasivos e que permitam uma movimentação precoce, sempre ponderando os riscos e benefícios do tratamento cirúrgico das lesões ortopédicas.

Se você gostou do artigo, ficou com alguma dúvida ou gostaria de sugerir algum tema, escreva nos comentários abaixo.

Se você teve algum tipo de fratura ou outra lesão traumática e gostaria de agendar uma consulta entre em contato com a clínica e agende uma consulta comigo, Dr Oliver Ulson, ficarei feliz em poder ajudar.

Atendo como ortopedista em São Paulo (Itaim Bibi e Higienópolis) e Alphaville (Barueri / Santana de Parnaíba).

Idoso Sorrindo Pexels Flickr 156731

Referências:

Ortopedia Geriátrica: uma nova visão (em inglês) 

Ortopedia Geriátrica e fratura de quadril (em inglês) 

Cirurgia Ortopédica em idosos (em inglês) 

Sociedade Americana de Geriatria (em inglês) 

Ortopedia Geriátrica: os principais desafios