Ondas de choque para esporão e tendinite do tendão calcâneo (Aquiles)

Fáscia plantar e calcâneo. Você pode não saber, exatamente, o que significam estes nomes, mas eles são extremamente importantes para o seu dia-a-dia, afinal, são os maiores responsáveis por absorver os impactos de atividades cotidianas como caminhar, correr e saltar. O calcâneo é o maior osso do pé humano, que “dá forma” ao calcanhar. E a fáscia plantar é o tecido fibroso que cobre a musculatura da sola dos pés, desde o calcanhar até as pontas dos dedos. E por serem aqueles que entram em contato direto com o solo, absorvendo todo o peso do corpo humano, podem ser alvos de diversas lesões, entre elas, a tendinite do tendão calcâneo (popularmente conhecida como Tendão de Aquiles) e o esporão calcâneo. Imagem Clínica Do Esporão Retro Calcâneo Em muitos casos, estas lesões são revertidas com tratamentos conservadores – como compressas de gelo e medicamentos – mas em outros mais graves, a terapia de ondas de choque, pode ser a opção mais indicada. Mas antes disso, vamos entender melhor as patologias que podem nos causar muitas dores nos pés. O tendão de Aquiles, nome dado, popularmente, ao tendão (estrutura fibrosa) que liga os músculos da panturrilha (gastrocnêmio e sóleo) ao calcâneo, pode se mostrar bastante vulnerável, como dito acima, por segurar todo o peso do corpo humano, podendo chegar a um quadro de tendinite (inflamação) devido à repetição de determinados movimentos e atividades. No entanto, não é apenas a sobrecarga que leva o indivíduo a sofrer com esta disfunção. Outras causas podem ser anormalidades nos pés (como pé chato ou cavo); desalinhamento na pisada; flacidez na musculatura da panturrilha; encurtamento muscular; e obesidade. Os sintomas são dores, que podem ser notadas na musculatura da panturrilha, acompanhadas de rigidez; no toque sobre a panturrilha e o tendão; na própria região ao se manter na ponta dos pés; ao alongar o tendão (quando se puxa a ponta do pé para cima); além de limitação nos movimentos do tornozelo e perda de força da musculatura da panturrilha (tríceps sural). esporão calcanhar e fascia Ao sentir alguns destes sintomas, é importante que o indivíduo procure um ortopedista para que o quadro não se agrave, evoluindo para uma tendinose (tendinopatia crônica), que pode provocar sérios problemas como desalinhamento das fibras, micro rupturas, desgaste do tecido e até o rompimento total do tendão. Entre os tratamentos indicados para tendinite do tendão de Aquiles estão alongamento, compressas de gelo, medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos orais e exercícios fisioterápicos. Já o esporão calcâneo é uma pequena protuberância óssea, que surge abaixo ou atrás do calcâneo, exatamente onde a fáscia plantar ou o tendão de calcâneo se prendem, respectivamente. As causas para o surgimento desta anomalia são diversas: obesidade, anormalidades nos pés, sobrecarga em exercícios físicos e idade avançada. No caso do esporão calcâneo, nem sempre há sintomas, mas quando é o caso, as dores costumam se incidir no calcanhar e/ou no arco plantar. Outro sinal é uma rigidez na musculatura da panturrilha. Os sintomas e quadro clínico da tendinopatia do calcâneo e o esporão retrocalcâneo podem se sobrepor e ocorrer simultaneamente. Como tratamento para o esporão calcâneo, ortopedistas recomendam palmilhas sob medida, analgésicos e anti-inflamatórios, compressa de gelo e exercícios de fisioterapia – no caso do esporão, cirurgias são recomendas apenas para quadros muito graves. Porém, antes de recorrer ao procedimento cirúrgico, aqueles pacientes que não tiveram evolução no quadro de tendinite do tendão calcâneo (Aquiles) e/ou esporão, podem optar pela terapia de ondas de choque, técnica pouco dolorosa (dor depende da agudização dos sintomas), que consiste na emissão de ondas acústicas de alta intensidade, muito mais potentes do que o ultrassom, com o uso de um aparelho específico. tratamento para dor no pé Estas ondas de choque – que podem ser do tipo focal ou radial – estimulam a liberação de substâncias específicas, que ajudam a reduzir a dor e degeneração tecidual; e aumentam a neovascularização e a angiogênese, estimulando, assim, a regeneração do tendão. O próprio ortopedista pode realizar o procedimento em seu consultório, desde que habilitado para isto. Eficaz, a técnica já começa a mostrar os primeiros resultados entre a terceira e a quinta aplicações, cujos intervalos podem ser de uma semana ou conforme orientação médica. Estudos apontam que do total de pacientes que não obtiveram melhora no quadro com os tratamentos conservadores, 80% notaram resultados satisfatórios com a terapia de ondas de choque. A estimativa dos especialistas é que a técnica mantenha a redução da dor e das limitações impostas pela patologia acima de 75% durante o período de um ano. Espero que tenha ajudado no entendimento da tendinite e do esporão calcâneo, e sua relação com a terapia de ondas de choque. Se ficou com alguma dúvida, gostaria de fazer alguma sugestão, ou alguma colocação, escreva abaixo nos comentários. Agora, se gostaria de agendar uma consulta, ficarei feliz em poder ajudar. Ficarei feliz em poder lhe ajudar. Agora se necessita de agendar uma consulta, atendo como ortopedista em São Paulo (Itaim Bibi e Higienópolis) e Alphaville (Barueri / Santana de Parnaíba) e por telemedicina. Referências (em inglês): -Efetividade da Terapia por Ondas de Choques para Tendinite de Aquiles Crônica -Uso de Ondas de Choque para tratar Tendinite do Calcâneo -Uso de Ondas de Choque para tratar Esporão do CalcâneoSociedade Internacional do Tratamento de Ondas de Choque