Dr. Oliver, especialista no Tratamento com Ondas de Choque

Ondas de Choque: O que é e benefícios do tratamento

Muitos pacientes sofrem com lesões e dores crônicas e tardam o tratamento por medo de passar pelo processo cirúrgico. O tratamento de Ondas de Choque é a melhor alternativa para resolver esses e outros problemas ortopédicos sem cirurgia. 

Neste artigo, adaptado do meu vídeo no YouTube, eu explico tudo sobre o tratamento com ondas de choque (TOC/ESWT), como é feito e quais os benefícios.  

O que é a terapia de ondas de choque e como surgiu? 

A terapia de ondas de choque é uma terapia que mudou completamente, de forma positiva, o tratamento de muitos problemas crônicos na ortopedia, diminuindo muito a necessidade de cirurgia. A orientação e indicação é fundamental para ter um bom resultado. 

A onda de choque é um tipo de onda mecânica acústica de alta energia, com variação de pressão muito alta e com duração de uma fração de segundo. Alguns exemplos de ondas de choque seriam: o barulho do trovão, o estouro de um jato que passa da barreira do som e explosões.

Mas você deve estar se perguntando, e como isso tem relação com a medicina? Simples, o efeito da onda de choque foi descoberto em batalhas no mar.  

À época, médicos militares ficaram muito intrigados com alguns soldados que morriam dentro da água após alguma explosão que não era tão próxima. E, na autópsia do corpo, estes soldados apareciam totalmente intactos por fora, mas apresentavam uma lesão importante em órgãos internos do corpo. 

Então, por volta do início da década de 80, a onda de choque passou a ser usada na medicina como equipamento de litotripsia, utilizado para quebrar as pedras nos rins, sem a necessidade de cirurgia. 

Logo após esse avanço, exploraram-se os efeitos em calcificações pelo corpo e em problemas nos ossos, como fraturas que não colam e osteonecrose no fêmur. Então, começaram a estudar e a técnica foi aprimorada e ganhou equipamentos novos.

Atualmente, utiliza-se o tratamento com ondas de choque para tratar várias lesões crônicas ortopédicas.

Qual a diferença dos tratamentos da fisioterapia e como ela age no corpo? 

O tratamento com ondas de choque é um tratamento médico, bem diferente dos outros feitos na fisioterapia.

Diferentemente da fisioterapia, o tratamento com ondas de choque não é um choque elétrico, como o TENs, e não é pistola de massagem, nem ultrassom ou laser. 

Os equipamentos utilizados para fisioterapia funcionam da seguinte forma: O TENs, que é um tipo de estimulação elétrica transcutânea, é um aparelho que tem plaquinhas que dão choque com uma corrente elétrica. 

Já o ultrassom é diferente da onda de choque, que apesar de os dois usarem ondas acústicas, o tipo de onda é totalmente diferente. A onda do ultrassom é de uma frequência muito alta e de baixíssima energia, enquanto a onda de choque é o contrário, frequência baixa e energia altíssima.

Equipamentos como luz infravermelha e lasers trabalham com a emissão de luz. E, todos eles agem de forma completamente diferente ao TOC utilizado na ortopedia.

Então, quais são os tipos de ondas de choque para ortopedia?

Nós temos dois tipos de equipamentos utilizados no tratamento com ondas de choque, sendo eles:

Equipamento de onda de choque focal

O tratamento caracteriza-se por ter uma verdadeira onda de choque. De forma prática, a onda de choque focal concentra a energia em um ponto menor, consegue ir mais fundo no tecido e com uma energia mais alta, mas com menos desconforto para o paciente e para o médico. 

Equipamento de onda de choque radial

Na realidade, este tratamento é feito por onda de pressão, que é mais espalhada, superficial e com intensidade menor, porém, como as terminações nervosas da pele são muito sensíveis na superfície, é normal o paciente sentir mais desconforto. 

De forma geral, o equipamento focal costuma ser melhor na maioria das vezes, mas têm suas exceções. 

Como que a onda de choque atua no corpo? 

A onda de choque age de várias formas no corpo, algumas ainda não são totalmente esclarecidas. O principal efeito é chamado de mecanotransdução. 

A mecanotransdução ocorre quando um estímulo mecânico (como a onda de choque) transforma-se em uma resposta biológica. 

Por mais complicado que pareça, isso é muito comum no dia a dia. Um dos principais exemplos é treinar em academia. A carga que um indivíduo coloca no músculo ao levantar um peso, estimula ele a ficar mais forte e produzir mais proteínas.

Na verdade, não é só o músculo que é sensível ao estímulo mecânico, o osso e o tendão também são. 

Os principais efeitos conhecidos da onda de choque no corpo são: 

  • Quebrar calcificações e estimular o corpo a reabsorvê-las; 
  • Estimular a cicatrização e a regeneração de tecidos sensíveis, como o tendão, o osso e músculos ao modular a resposta inflamatória. 

O impacto das ondas de choque na inflamação

Antes de entender como as ondas de choque impactam na inflamação, é preciso compreender que a inflamação não é uma coisa totalmente ruim no corpo.

Na realidade, a inflamação faz parte do processo de cura na maior parte das lesões no corpo. E, por conta dela, é possível que um osso cole e um corte cicatrize.

Durante a inflamação, acontecem duas coisas principais:  

  • Existem células no nosso corpo que vão destruir e retirar o tecido velho, degenerado, machucado e proteger de micróbios no local;
  • Têm outras células que estimulam a produção de tecido novo, reparando curando aquilo que está machucado. 

Em alguns casos, esse processo está desregulado, como uma inflamação crônica que acarreta a piora progressiva da lesão, já que a parte que retira o tecido fica muito mais intensa que a que estimula a cura. 

O impacto da onda de choque nesses tecidos como o osso, o tendão e o músculo, modula a inflamação crônica, invertendo o processo, inibindo a inflamação que está degenerando e enfraquecendo o tecido e estimulando as células com a função de cura. 

Existem algumas informações importantes sobre a onda de choque:

  • Indica-se as ondas de choque principalmente no tratamento de lesões crônicas;
  • Não se deve tomar anti-inflamatório nem corticoide durante o tratamento, já que estes medicamentos inibem o efeito da aplicação. 
  • O processo de cura da dor não acontece de forma imediata, especialmente no caso do tendão e do osso, o metabolismo é mais lento, então o efeito da onda de choque dura semanas, podendo continuar por até 12 semanas, ou seja, 3 meses. 

Se eu sentir dores durante o tratamento, não posso tomar medicamentos?

Pode!

Como a onda de choque é intensa e usa a inflamação para curar a pessoa, é normal algumas pessoas sentirem uma piora antes de melhorar.

Os medicamentos que não recomenda-se são os anti-inflamatórios e corticoides. No entanto, remédios analgésicos e relaxantes musculares não atrapalham o tratamento, mesmo os mais fortes, podendo o ortopedista que realiza o seu tratamento prescrevê-los. 

Se você não sabe direito a diferença entre cada medicamento, acesse o meu canal no YouTube. Lá, você encontra várias listas de reprodução explicando a aplicabilidade de cada um.

Quais os benefícios da onda de choque e para que é indicada? 

A onda de choque é capaz de aliviar a dor e soltar nós musculares crônicos, também pelo estímulo mecânico, quando a onda é aplicada no local. O tratamento que estimula a cicatrização e a regeneração dos tecidos, sendo assim, estimula a cura do problema. 

Entre suas principais indicações na ortopedia estão:

  • Tendinite ou tendinopatias crônicas,
  • Epicondilites
  • Fascite e esporão;
  • Bursites;
  • Síndromes dolorosas miofasciais, como algumas dores nas costas e coxa. 

Na maioria destes quadros, é possível tratar tanto com o equipamento focal quanto um radial bom, mas geralmente o focal é menos doloroso e mais eficaz. 

Além disso, o tratamento com ondas de choque é muito usado para estimular fraturas que não consolidaram, a se consolidar sem precisar de uma nova cirurgia. Também pode-se usar a terapia de choque para quebrar calcificações em tendões, conhecida como tendinite calcárea e ajudar em casos de edema ósseo, fratura por estresse e osteonecrose. 

Nesses casos, o equipamento focal é o mais indicado, os estudos com o radial são poucos e geralmente a profundidade e intensidade do equipamento não é suficiente. 

A onda de choque tem a função de tratar o problema, mas se a causa que levou ao problema não for tratada, torna-se mais difícil que a onda de choque cure o paciente completamente ou impeça o problema de reaparecer. Portanto, é indispensável ter um diagnóstico preciso antes de começar o tratamento.

Como devo me preparar para a sessão de ondas de choque?

A aplicação da onda de choque é feita diretamente na pele com um gel, como em outros equipamentos. Então, dependendo de onde a dor está localizada, é necessário que o paciente use uma roupa adequada para que o ortopedista consiga fazer a aplicação.

Por exemplo, para casos de aplicação da onda de choque no ombro ou nas costas, o paciente pode usar preferencialmente uma camiseta regata ou top. Já na aplicação no quadril ou coxa, é recomendável o uso de short mais largo.

Quanto tempo demora a sessão da terapia com ondas de choque? Quantas sessões preciso fazer?

As sessões não são demoradas, mas o tempo depende de vários fatores. Em média, a sessão de um único ponto doloroso, pode demorar entre 5 e 15 minutos. 

A quantidade de sessões dependerá da avaliação individual de cada caso, mas geralmente é recomendável ao paciente realizar de 3 a 4 sessões, com intervalos de uma a duas semanas. Também pode ser feita uma sessão de reforço depois de 3-4 semanas, a depender da melhora do paciente. 

As sessões de ondas de choque são muito caras?

Infelizmente, as sessões do tratamento com ondas de choque não são baratas, porque os equipamentos bons são importados e caros. É possível encontrar equipamentos mais baratos na internet, mas que não tem comprovação real sobre sua eficácia.

No meu consultório, eu utilizo equipamentos importados da Europa, por exemplo. 

Além disso, esses equipamentos têm peças de desgaste e reposição que também não são baratas. 

O Dr. Oliver Ulson e equipamentos utilizados no Tratamento com Ondas de Choque.

Para além disso, o médico tem que passar por um processo de treinamento, capacitação e certificação pela Sociedade Médica Brasileira de Tratamento por Ondas de Choque (SMBTOC). 

Portanto, é indispensável pesquisar bem a formação do profissional e qual equipamento que ele usa para o tratamento. Em São Paulo, uma sessão de terapia com ondas de choque, em um lugar confiável, custa entre 450 e 1200 reais. 

Se você se interessa em saber mais sobre o tratamento com ondas de choque, leia também este artigo, em que eu explico os principais erros cometidos nessa terapia.

Caso você sofra com dores causadas por algumas das condições citadas aqui e tem objeções relacionadas a realizar uma cirurgia, agende uma consulta para que possamos avaliar se a terapia com ondas de choque é a melhor opção para você.