Queda de moto: prevenção e tratamentos ortopédicos

A queda da moto abrange 40% dos acidentes com motos no Brasil, conforme levantamento da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT)publicado pela Revista Apolice em 2016. De fato, é um número muito alto, mas não é tudo.
Além da queda, outros tipos de acidentes com motocicletas ocorrem também:

  • Colisões frontais
  • Colisões laterais
  • Colisões traseiras
  • Atropelamentos

Os acidentes envolvendo motocicleta são os mais comuns entre os hospitalizados, afinal motos geram 80% das internações em acidentes de trânsito no Estado de São Paulo, os homens também são 80% dos acidentados.

Entre os principais motivos dos acidentes de trânsito estão relacionados ao desrespeito às leis, abrangendo excesso de velocidade, ingestão de álcool, direção perigosa e uso de celular.

De acordo com o Ortopedista em São Paulo

Em geral as vítimas, tanto motociclistas quanto pedestres, sofrem sequelas que vão desde esfolamentos sem grandes gravidades a até óbito. Boa parte delas, entretanto, sobrevive com múltiplas fraturas e são encaminhadas para um ortopedista.

De acordo com o que eu, doutor Oliver Ulson (ortopedista em São Paulo), tenho atendido em meus 10 anos de carreira, as principais fraturas decorrentes de queda de moto são as que envolvem o(a):

Tratamentos Ortopédicos São Longos

Seja qual o tipo de fratura ocorrido, muitas vezes os tratamentos são longos e difíceis (5 meses a 2 anos em média). Sendo assim, devido à perda de mobilidade, o acidentado pode ficar momentaneamente sem trabalhar, estudar e/ou realizar atividades cotidianas.

Do ponto de vista ortopédico, os tratamentos mais comuns para pessoas que sofreram queda de moto são:

  • Uso de medicamentos
  • Infiltração no joelho
  • Sessões fisioterápicas
  • Cirurgia de joelho
  • Enxertos de osso
  • Colocação de hastes, pinos, placas e parafusos

Acompanhamento Médico

Além disso, após esses tipos de tratamentos deve haver um acompanhamento médico. Isto é, o ortopedista deve orientar o paciente para que este possa ter uma recuperação tal que lhe garanta a maior qualidade de vida possível.

Como se diz popularmente, prevenir é melhor do que remediar. Então, contra a queda de moto e suas sequelas, tome os seguintes cuidados:

  • Tenha uma habilitação para pilotar moto
  • Use (piloto e passageiro) capacete integral certificado pelo Inmetro
  • Em ambientes escuros acenda o farol e luzes de segurança
  • Mantenha a moto em ótimo estado de conservação
  • Use roupas com sinalização adequada e que garanta a devida proteção
  • Acione os freios adequadamente
  • Não faça uso de bebida alcoólica antes de pilotar moto
  • Use antena corta pipa
  • Seja paciente
  • Concentre-se no trânsito

Aplique também a Teoria da Cauda Longa, segundo o qual pequenos incidentes seguidos indicam que um acidente grande está para ocorrer a qualquer momento. Sendo assim, diante de pequenos incidentes, reveja e recicle sua conduta no trânsito.

Veja também nosso artigo sobre viscossuplementação

Se você gostou do artigo, ficou com alguma dúvida ou gostaria de sugerir algum tema, escreva nos comentários abaixo.

Se você teve algum tipo de fratura ou outra lesão traumática e gostaria de agendar uma consulta entre em contato com a clínica e agende uma consulta com Dr. Oliver Ulson, ficarei feliz em poder ajudar.