Síndrome do túnel do carpo


Índice

1. O que é a síndrome do túnel do carpo?
2. Quais os sintomas da Sd. do Túnel do Carpo
3. Como é feito o diagnóstico
4. Tratamento da Síndrome do Túnel do Carpo
5. Referências

1. O que é a síndrome do túnel do carpo?

A síndrome do túnel do carpo (STC) é a principal síndrome compressiva de nervos periféricos (prevalência de aproximadamente 8%). Ela é caracterizada pela compressão do nervo mediano ao nível da mão. Este nervo é responsável pela inervação da face palmar do polegar, indicador, dedo médio e metade do anelar.

Os nervos periféricos são os tecidos que conduzem os impulsos nervosos do sistema nervoso central (cérebro e medula), para o resto do corpo. Graças a eles conseguimos sentir o meio ambiente e realizar movimentos com o nosso corpo. Os nervos periféricos saem da medula e vão em direção aos músculos, articulações, tendões, e demais órgãos do nosso corpo. Após saírem do canal medular, podem ser comprimidos em diversos locais.

No membro superior, os locais mais comuns de sofrer compressões nervosas são na região do cotovelo, com a compressão do nervo ulnar (síndrome do túnel cubital) e na região do punho, com a compressão do nervo mediano. Como comentado anteriormente, a compressão do nervo mediano é a mais comum.

Antes de falarmos sobre o que é síndrome do túnel do carpo, devemos explicar o que é túnel do carpo… O túnel do carpo é uma região anatômica no punho, na sua face palmar (anterior), por onde passam o nervo mediano e os tendões dos músculos flexores dos dedos. Ele é limitado profundamente pelos ossos do carpo e superficialmente pelo ligamento carpal transverso.

Na síndrome túnel do carpo, o nervo mediano passa a ser comprimido nessa região, perdendo sua capacidade de transmissão de impulsos nervosos, levando a um conjunto de sinais e sintomas que serão discutidos mais adiante.

Anatomia-do-tunel-do-carpo-–-estruturas-neurovasculares

Anatomia do túnel do carpo – estruturas neurovasculares

2. Quais os sintomas da Sd. do Túnel do Carpo

A síndrome acontece com uma frequência maior em mulheres entre 40 e 60 anos de idade e mais da metade dos pacientes pode apresentar uma síndrome do túnel do carpo bilateral.

Os sintomas da síndrome do túnel do carpo, são:

– Dormência e formigamento nos dedos (polegar, indicador, médio e metade do anular).

– A dormência inicia-se apenas à noite, mas pode evoluir para atividades durante o dia, que requerem esforço com as mãos.

– Os quadros mais avançados de síndrome do túnel do carpo podem evoluir para perda de força e atrofia da musculatura da mão.

– A percussão do nervo mediano ao nível do túnel do carpo leva à sensação de choque que irradia para os dedos (teste de Tinel).

– Formigamento dos dedos ao permanecer com um punho flexionado ou estendido entre um e dois minutos (teste de Phalen e Phalen invertido).

3. Como é feito o diagnóstico

Canal-de-Guyon-–-compressao-do-ulnar

Canal de Guyon – compressão do ulnar

O diagnóstico da síndrome é clínico, baseado nos sinais e sintomas descritos acima, nos testes de Phalen, Tinel, entre outros. Outros exames podem ser utilizados para auxiliar no diagnóstico e causa do problema. A ultrassonografia pode ser utilizada para avaliar a presença de estruturas na região do túnel do carpo, como cistos sinoviais, músculos anômalos e processos inflamatórios nas estruturas da região (tendinite e neurite).

Outro exame muito útil no diagnóstico e comprovação da doença é a eletroneuromiografia. Neste exame é avaliada a condução do impulso nervoso dos nervos do membro. Ela auxilia não só no diagnóstico, mas também na avaliação da gravidade da doença e diferenciação de outra síndrome compressiva, do próprio nervo mediano (em outro local de compressão) ou de outros nervos periféricos.

4. Tratamento da Síndrome do Túnel do Carpo

Incisao-para-cirurgia-do-tunel-do-carpo

Incisão para cirurgia do túnel do carpo

– Tratamento conservador: essa forma de tratamento pode ser indicada para pacientes com sintomas leves (onde não existe comprometimento motor), quadros com menos de 6 meses de duração e quadros transitórios como os relacionados às tendinites e síndrome do túnel do carpo na gestação.

O tratamento conservador consiste na utilização de imobilização noturna, que impede a hiperextensão ou flexão do punho, diminuindo a compressão do nervo e permitindo a sua recuperação. Além disso, pode ser indicada a utilização de medicações anti-inflamatórias, por via oral, ou ainda infiltração do túnel com corticoides e imobilização provisória. A fisioterapia e a terapia ocupacional também têm papel fundamental na reabilitação desses pacientes.

– Tratamento cirúrgico: essa forma de tratamento pode ser indicada para casos de falha do tratamento conservador e quadros mais avançados, onde há comprometimento motor, que pode ser evidenciado ao exame físico (atrofia e perda de força) e pela eletroneuromiografia. O tratamento consiste em realizar uma pequena incisão na região do punho que permite cortar o ligamento carpal transverso, liberando a compressão do nervo mediano.

A liberação do túnel do carpo também pode ser realizada de forma endoscópica. Trata-se de um método menos invasivo, entretanto com maior risco de complicações quando comparada à técnica aberta (liberação insuficiente do túnel do carpo ou lesão de nervo).

recuperação dos pacientes costuma ser rápida após a cirurgia, com resultados excelentes na maioria dos casos. Como vimos, apesar de ser uma doença limitante, com necessidade de cirurgia em muitos casos, a síndrome do túnel do carpo tem cura, sendo o tratamento correto, iniciado precocemente, fundamental para o bom resultado.

Se você gostou do texto, ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão, deixe nos comentários abaixo. Agora, se tem síndrome túnel do carpo, estarei feliz em poder lhe ajudar.

5. Referências:

–Sindrome do Tunel do Carpo

–Sintomas e Causas da Sindrome do Tunel do Carpo (em inglês)

–Saiba se tem STC (em inglês)