O que é a tendinopatia da pata de ganso?

A tendinite da pata de ganso (anserina= do grego, ganso) é a inflamação que ocorre no grupo de tendões (grácil, semitendíneo e sartório), que tem inserção comum na face medial do joelho (interna). Esta estrutura tem o formato semelhante a uma pata de ganso, daí seu nome.

Por que ela ocorre?

Local Da Tendinite Da Pata De Ganso Pes Anserine

Local da Tendinite da Pata de Ganso

Como sabemos, o joelho é uma das articulações mais importantes do nosso corpo, afinal, sem ele, seria impossível realizar movimentos banais como caminhar, correr, saltar, deitar-se, sentar-se e agachar-se. E para que o indivíduo usufrua de todos estes gestos é preciso flexionar a articulação, o que só é possível graças a um grupo de tendões: sartório, grácil e semitendinoso. Como se percebe, estes músculos são repetitivamente exigidos no nosso dia-a-dia – em atividades cotidianas, no trabalho e, principalmente, nos treinos e competições de atletas – mas não é só isso. Há ainda os impactos que eles absorvem, como, por exemplo, no pouso após um salto. Portanto, não raro se tornam alvo de lesões. Nesta região existe também uma estrutura semelhante a uma bolsa, que se chama bursa anserina. Ela serve para absorver o atrito entre os tendões da pata de ganso e o osso da tíbia e pode também ser comprometida na tendinite anserina, sem uma segunda causa de dor na região. Os atletas mais frequentemente acometidos são os corredores, ciclistas (“clipados”) e jogadores de futebol. Então quem não é atleta e não percorre grandes distâncias ou sofre impactos no joelho no dia-a-dia está livre da tendinite da pata de ganso? Não, necessariamente. Outras causas podem ser osteoartrite, artrite reumatóide, diabetes, pés chatos, deformidades do joelho e traumas anteriores. E quem é mais propenso a sofrer com esta lesão? Mulheres acima do peso. Porém, a verdade é que qualquer pessoa pode ser acometida pela inflamação, uma vez que, como dito acima, os joelhos são frequentemente exigidos nas nossas atividades mais cotidianas, e as causas podem variar bastante.

Sintomas da tendinopatia e bursite anserina

Pes Anserine Tendinite da Pata de Ganso

Local da dor

Independentemente das condições do paciente, os principais sintomas da tendinite da pata de ganso são os mesmos: dor na face interna do joelho; dificuldade para subir ou descer escadas; sensibilidade ao toque na região; e dor intensa ao sentar-se. Outros sinais menos comuns são inchaço na parte interna da articulação e fisgadas ao caminhar, que tendem a incomodar mais durante a noite e em temperaturas mais frias, o que pode comprometer o sono e gerar ansiedade. Ao notar algum destes sintomas, a pessoa deve procurar rapidamente um ortopedista, para que ele chegue a um diagnóstico mais preciso – já que tais sinais podem significar também outros distúrbios, entre eles, lesão no menisco.

Como é feito diagnóstico?

A princípio, o profissional deverá recorrer ao exame físico, analisando a região com o toque. E se for o caso, ele solicitará exames de imagem, como ressonância magnética e ultrassonografia. A partir dos resultados destes testes, o médico poderá ter uma noção mais clara do problema e optar pelo tratamento mais apropriado.

Quais as formas de tratamento?

São diversas as opções para se tratar a tendinite da pata de ganso. De início, na fase aguda, o ortopedista recomenda o repouso – de preferência com o paciente deitado e com a perna esticada – a fim de se evitar muitos movimentos do joelho e, consequentemente, permitir a recuperação dos tendões. É bom ressaltar que o repouso não é absoluto, uma vez que atividades cotidianas estão permitidas, mas outras que exigem mais a articulação, como subir e descer escadas, agachar, correr e percorrer longas distâncias, devem ser evitadas temporariamente. Além do repouso, são prescritos medicamentos do tipo anti-inflamatório, que, como o nome já diz, combatem a inflamação. O médico por optar por ingestão oral de corticóide ou até a injeção de anestésico com corticoide – neste segundo caso, a recomendação é mais para quem também sofre com bursite no joelho (técnica menos recomendada com os avanços de novas terapias). Emplastos com anestésicos e pomadas também podem ser indicadas com a mesma finalidade. Em acompanhamento ao repouso e à medicação, o ortopedista também pode indicar outras técnicas. Uma delas é a crioterapia, ou seja, aplicação de gelo (preferencialmente, bolsas de gel) no local por 20 minutos, a cada duas horas. O objetivo é reduzir a dor, o inchaço e a inflamação do joelho. Outra opção é a fisioterapia, onde serão realizados exercícios de reabilitação, que ajudarão no fortalecimento dos músculos que sustentam o joelho e no alongamento dos tendões. O fisioterapeuta também pode recorrer ao ultrassom no joelho, que estimula as células do corpo a combater a inflamação, aliviando a dor e reduzindo o inchaço; e à estimulação elétrica transcutânea, que também visa a diminuição da inflamação. Outra técnica que pode ser indicada é a terapia de ondas de choque, técnica esta, mais moderna, que emite ondas acústicas (sonoras) de alta intensidade, que promovem analgesia, reparação tecidual e melhora da mobilidade. Alguns estudos mostram o avanço no tratamento da doença também com o uso da viscossuplementação (infiltração com ácido hialurônico), para reparação de lesões tendíneas. O tratamento cirúrgico não é rotina, sendo desaconselhado na maioria dos casos.

Conclusão

A tendinite da pata de ganso é uma doença relativamente frequente e que pode ser incapacitante, entretanto, o tratamento clínico é eficaz na resolução da doença. Hoje dispomos de diversas terapias modernas resolvendo mesmo os casos graves, sendo a cirurgia, desaconselhada na maioria absoluta das vezes. Se ficou com alguma dúvida, gostaria de fazer alguma sugestão, ou alguma colocação, escreva abaixo nos comentários. Agora, se gostaria de agendar uma consulta, ficarei feliz em poder ajudar. Ficarei feliz em poder lhe ajudar. Agora se necessita de agendar uma consulta, atendo como ortopedista em São Paulo (Itaim Bibi e Higienópolis) e Alphaville (Barueri / Santana de Parnaíba) e por telemedicina. Referências:A Sindrome AnserinaBursite da Pata de Ganso (em inglês)Tendinite a Bursite da Pata de Ganso (em inglês)Bursite Anserina (em inglês)