Tendinite do Manguito Rotador


Manguito rotador! O nome pode soar estranho, mas este conjunto de músculos é muito mais útil para o nosso dia-a-dia do que muita gente pode imaginar.

Índice

1. O que é o manguito rotador
2. Supraespinhal
3. Infraespinhal
4. Subescapular
5. Redondo Menor
6. A Tendinite do Manguito Rotador
7. Sintomas e Diagnóstico
8. Tratamento do Manguito
9. Conclusão
10. Referências

1. O que é o manguito rotador

rotator-cuff-tears-1

Composto por quatro unidades músculo-tendão (supra espinhal, infra espinhal, redondo menor e subescapular), esta estrutura envolve a articulação do ombro – a de maior mobilidade do corpo humano – e tem, basicamente, duas importantes funções na estabilização articular da região: firmar o úmero, que é o maior osso da parte superior do nosso corpo, que une o ombro ao cotovelo; e equilibrar os movimentos do ombro.

Os movimentos realizados pelo manguito rotador são diversos. Entre eles, rotação externa, rotação interna, elevação ou abdução. E, claro, todas estas possibilidades somente são viáveis graças aos quatro músculos que compõem o manguito, cada um com suas peculiaridades e funções.

2. Supraespinhal

O supraespinhal ou supra-espinhoso é um dos menores músculos do manguito. Inervado pelo nervo supraescapular e inserido no tubérculo maior do úmero, ele é o músculo responsável pela abdução e pela elevação do ombro, além de ser fundamental para a estabilização da articulação. O supraespinhal também é importante pela função de pressionar a cabeça do úmero contra o interior da cavidade glenoidea, evitando lesões como luxações, por exemplo.

3. Infraespinhal

O infraespinhal, inervado também pelo nervo supraescapular, é um músculo espesso, em formato triangular, que toma grande parte da fossa infraespinhal da escápula, onde, inclusive, se origina. Inserido no tubérculo maior do úmero, é o responsável pelo movimento de rotação lateral do braço.

4. Subescapular

O subescapular, inervado pelo nervo homônimo e originado na fossa subescapular, está inserido no tubérculo menor do úmero e na cápsula articular do ombro. É o grande responsável por movimentos como rotação medial e adução do braço.

5. Redondo Menor

E o redondo menor, inervado pelo nervo axilar, origina-se na borda axilar ou lateral da escápula e se insere na face inferior do tubérculo maior do úmero. Tem como principal função auxiliar no movimento de rotação lateral do braço.

6. A Tendinite do Manguito Rotador

imagem-lesao-manguito (1)

Com tamanha complexidade, o manguito rotador acaba se revelando uma estrutura muscular altamente vulnerável a lesões. Mas quais são estas contusões? E o principal: como evitá-las?

Na verdade, as lesões nesta estrutura são muitas e podem ser divididas em três etapas: a primeira é marcada por edema, inflamação e hemorragia; a segunda apresenta um quadro de fibrose e tendinite, podendo apresentar ou não lesões parciais; e a terceira já conta com casos de ruptura completa do tendão, associada a alterações ósseas.

7. Sintomas e Diagnóstico

Consequentemente, cada uma destas etapas gera os seus próprios sintomas, porém, no geral, as principais consequências são dores no ombro e na face lateral do braço – principalmente na parte da noite – causadas por gestos repetitivos, crepitação (estalos) e dificuldades no movimento de elevação do braço, de abdução e de rotações.

Para se chegar ao diagnóstico de lesão no manguito, nós, ortopedistas e traumatologistas, recomendamos exames de raio-X simples, ultrassonografia ou até ressonância magnética, em alguns casos específicos.

8. Tratamento do Manguito

Manguito

Já para o tratamento, os métodos devem variar de acordo com o estágio da patologia. Inicialmente, opta-se pelo uso de analgésicos e anti-inflamatórios, no intuito de reduzir as dores. Especialistas também orientam os pacientes a lançarem mão de repouso, fisioterapia, reforço muscular e, em certas situações, eventuais infiltrações.

Em caso de insucesso com estas alternativas, a cirurgia será recomendada. As opções de intervenção, que pode ser aberta ou artroscópica (técnica menos invasiva), são as seguintes: acromioplastia; retirada de osteófitos acromioclaviculares; sutura do manguito; desbridamento da lesão e bursectomia; e tratamento de lesões do bíceps.

Entretanto, antes de se chegar a um quadro de lesão no manguito rotador e à necessidade de tratá-lo, é possível evitá-lo. Nós, ortopedistas e traumatologistas, chamamos atenção para o desuso, que, pela falta de estímulos, pode levar a musculatura a situações de hipotonia, hipotrofia e fraqueza, o que a deixa sujeita a contusões nas regiões muscular e tendínea.

Para que se descarte este cenário, a orientação é para o indivíduo – principalmente, os que têm histórico de lesão ou fratura – exercitar a região, com atividades consideradas simples, mas que necessitam acompanhamento médico ou de um profissional de educação física. Com movimentos como alongamentos, rotações externa e interna, levantamento lateral apoiado e propriocepção, o objetivo é fortalecer e alongar os músculos da articulação, mantendo a estabilidade, reduzindo as dores já existentes e prevenindo novas lesões.

9. Conclusão

A tendinite do manguito rotador é uma doença extremamente frequente, na maioria das vezes relacionada às atividades repetitivas. Ela possui três estágios e quando antes tratada melhores seus resultados, atingindo a cura.

Espero que tenha ajudado a entender essa lesão que muitas vezes pode ser incapacitante. Se gostou do artigo ou gostaria de fazer algum comentário escreva abaixo, ficarei feliz com seu retorno!

10. Referências

-Lesão do Manguito Rotador

-Tratamentos para lesão no Manguito Rotador

-Rompimento no Manguito Rotador